06 nov

Coluna vertebral – HÉRNIA DE DISCO LOMBAR

hérnia_de_disco_lombarA coluna vertebral constitui e mantém o eixo longitudinal do corpo, servindo de pivô para suporte e mobilidade da cabeça e oferece aos membros a base estrutural para articulação e ação, através dos respectivos cíngulos.

Em vista lateral, a coluna vertebral, apresenta uma série de curvas graduais cuja função é a dissipação das forças longitudinais que atuam sobre esta. As curvaturas torácica e sacral são ditas primárias (vindo da posição fetal) e as curvaturas cervical e lombar ditas secundárias ou compensatórias. Apesar dos herniamentos poderem acontecer tanto na cervical quanto na transição toracolombar, a maior incidência é das hérnias lombares.

 

Entre as possíveis causas da hérnia de disco temos:

  • Fatores genéticos;
  • Postura incorreta;
  • Atividades sedentárias;
  • Acidente.

 

Os sintomas podem se apresentar como:

  • Dores fortes ou dormência em uma das pernas;
  • Descontrole do intestino e da bexiga;
  • Paralisia das pernas.

 

 

MECANISMO DA HÉRNIA DE DISCO

 

Os discos intervertebrais são coxins compressíveis fibrocartilaginosos, situados entre os corpos de vértebras adjacentes, provendo a estes, união, alinhamento e certa mobilidade em movimentos de gangorra. Absorvem a forças de tração muscular, gravidade e carga que, de outro modo, tenderiam a esmagar uma vértebra contra outra.

Há duas partes em cada disco: uma periférica, o ÂNULO FIBROSO, constituído por anéis concêntricos interligados, mais fibrosos do que cartilagíneos; e outra central, o NÚCELO PULPOSO, aliás um pouco deslocado posteriormente. O núcleo é mais cartilagíneo do que fibroso, de consistência de polpa, altamente elástico e, por isto, atua como amortecedor dos choques de compressão a que é sujeito. O núcleo pulposo é mantido em posição pelo ânulo fibroso e pela pressão das vértebras.

Os movimentos de gangorra de uma vértebra sobre outra provocam compressão de parte do ânulo fibroso e borda do núcleo pulposo na direção do movimento, enquanto se expandem suas partes opostas. Na hérnia traumática, movimentos bruscos de flexão (especialmente associados à rotação) lesam o ânulo fibroso concorrendo para migração posterior ou látero-posterior do núcleo pulposo, salientando-se no canal vertebral e comprimindo raízes nervosas ou, mesmo, a medula espinal.

 

 

TERAPÊUTICA E EXERCÍCIOS NA HÉRNIA DE DISCO

 

Cerca de 90% dos casos podem ser solucionados sem cirurgia. Mais uma vez, a primeira necessidade após o trauma é reduzir a dor para que o indivíduo comece o mais cedo possível o treinamento conservador. A terapêutica, nesses casos, consiste em repouso e no uso de medicamentos (analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares, ansiolíticos) e nos caso mais agudos, intervenções cirúrgicas como microcirurgias, atrodeses ou atroplastias (vide ilustração). Assim que o indivíduo sair da fase aguda este deverá iniciar com exercícios fisioterápicos. Terminada a etapa da fisioterapia, o indivíduo deverá ser encaminhado para a musculação para continuar o trabalho de fortalecimento muscular local e global de sua sustentação postural.

Obviamente, antes de se iniciar o treinamento em musculação o indivíduo herniado, assim como qualquer outro, deve ter passado pela avaliação funcional e nela detectados seus desvios posturais e grau de encurtamentos dos diversos grupos musculares. Assim e somente assim é possível para um professor de Educação Física selecionar especificamente os exercícios que serão utilizados.

Apesar da hérnia de disco ser o elo comum, esta apresenta sutilezas de caso para caso, que o professor de Educação Física deverá observar para que a melhor abordagem seja adotada para cada indivíduo. Então, na sessão de musculação do herniado teremos:

 

EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTOS - Evitar movimentos de flexão, torção ou retificação da coluna. Usar apenas a fase leve do estiramento resistente do método de alongamento estático, de modo que o herniado possa se concentrar em manter uma boa postura durante a execução dos alongamentos. Já que o realinhamento postural passa por uma maior consciência corporal e os alongamentos são fundamentais no desenvolvimento dessa também indo além de desenvolver a flexibilidade específica desse ou daquele grupo muscular que se está alongando.

Encurtamentos musculares significativos de Isquiosurais e Glúteo Máximo colaboram para uma retroversão de quadril (agente propensor à hérnia discal). Portanto, precisamos enfatizar o alongamento destes, mas selecionando posturas que evitem a flexão da coluna ou retroversão pélvica que acentuariam ou retornariam com o quadro de dor.

 

EXERCÍCIOS DE MUSCULAÇÃO - A seleção e evolução dos exercícios será extremamente pessoal, pois dependerá de lastro prévio em relação ao treinamento da musculação, extensão da lesão e/ou formas de terapias adotadas com o indivíduo após o herniamento. O foco principal será o fortalecimento da musculatura paravertebral em conjunto com os demais estabilizadores do segmento afetado. Por exemplo, como as hérnias mais comuns são as dos discos lombares, pode-se partir do mais simples exercício de sustentação isométrica da coluna evoluindo até o mais complexo exercício de levantamento terra esticado, embora dando atenção também a musculatura de sustentação do Core!

Durante a execução de todo e qualquer exercício deve-se evitar uma postura de retroversão da pelve, a qual deverá ser mantida em posição NEUTRA o tempo todo. Essa tendência à retroversão da pelve é facilmente observável nos exercícios de Leg Press, Supino quando se colocam os pés sobre o banco, e uma enorme variedade de exercícios na posição assentado. Cabe ao professor “fiscalizar” atentamente a sustentação do bom alinhamento da Coluna Vertebral durante a execução de todo e qualquer exercício, não apenas no caso do herniado, pois erros de execução podem induzir indivíduos saudáveis à uma hérnia também! Com o passar do tempo e a completa ausência de sintomas por parte do indivíduo, pode-se começar a explorar novos ângulos e sentidos de movimento de maneira a recuperar a funcionalidade completa da Coluna Vertebral.

 

EXERCÍCIOS AERÓBIOS - Num primeiro momento, a dor discogênica, pode provocar uma alta intolerância para sentar, excluindo os exercícios em bicicleta estacionária. Na caminhada, a boa postura deve ser observada de perto. A evolução de tempo e intensidade vai de caso para caso de acordo com a tolerância e ausência de dor.

 

A imagem abaixo complementa as informações apresentadas acima, clique sobre a imagem para ampliar.

hérnia_de_disco_trtramento_

 

 

 Fiquem de olho, porque eu estou!

Bons treinos e até a próxima!

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

9 comentários em “Coluna vertebral – HÉRNIA DE DISCO LOMBAR

  1. Eu tenho desvio bem na região lombra próximo a região do cóccix, no fim do dia é horrível e só resolve quando deito e alongo as pernas na direção oposta do tronco, o que faz um estralo e meu marido quase me mata…
    Será que faz mal?
    Me disseram que se estralar muito causa hérnia de disco, mas é a única coisa que alivia :/

  2. OLÁ BOM DIA,
    EU TENHO HÉRNIA DE DISCO E JÁ SOFRI MUITO COM ISSO.
    EU FAÇO MUSCULAÇÃO E DE TEMPOS EM TEMPOS PARO PQ NÃO AGUENTO DE TANATA DOR, GOSTARIA DE SABER SE TEM UM TREINO ESPECÍFICO E QUAL?
    VCS PODERIAM ME MANDAR?
    FICO NO AGUARDO…

    FABIANA LIRA

  3. Os sinais/sintomas da hérnia de disco devem ser avaliados minunciosamente, pois existem alguns diagnósticos diferenciais sobre essa patologia, além de inúmeros fatores predisponentes que podem influenciar.
    Durante a fase aguda ou de reagudização dos sintomas o paciente deverá permanecer em repouso e SE FOR NECESSÁRIO fazer o uso de medicamentos mas a fisioterapia também é SEMPRE indicada nesses casos com objetivo de reduzir esses sintomas. NÃO é necessário sair da fase aguda para iniciar o tratamento fisioterapeutico.
    Após a etapa da fisioterapia o paciente não tem necessidade de ser encaminhado para a musculação, salvo aqueles que realizam essa pratica esportiva, pois durante a fase final do tratamento fisioterapeutico, ele passará por uma etapa composta de exercícios voltados para os gestos esportivos, aí sim estará preparado para as atividades da musculação.
    Cada caso se manifesta de forma diferente e o tratamento da hérnia discal não pode ser realizado de forma generalizada. Para o sucesso do tratamento é importante que os profissionais envolvidos estejam muito bem preparados e atualizados sobre tal patologia para que possa ser de abordagem multiprofissional.

  4. Olá, Tenho Hernia de disco lombar a mais de 3 anos, já fiz fisioterapia, e hoje estou fazendo Pilates a mais de um ano, porem o pilates não esta fazendo mais efeito como no inicio, e estou pensando em fazer natação ou hidroginástica. Gostaria de uma opnião, no qual dos dois seria mais adecado para a hérnia de disco lombar. ou outra atividade que possa me indicar.

    Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current day month ye@r *