13jan

Musculação e as Alterações Hormonais

musculacao-alteracoes-hormonaisEm qualquer treinamento de força (musculação), ocorrem alterações na dinâmica do sistema endócrino, ou seja, hormonal. Isso se dá devido ao aumento dos níveis do GH (sigla do hormônio do crescimento), testosterona, fator de crescimento similar à insulina (IGF-I) e da insulina; e também pela diminuição do cortisol e das citocinas. Em suma, o corpo no treino requisita mais IGF para construir o músculo. Devemos levar em conta que nos homens há uma secreção maior de testosterona e nas mulheres, de progesterona e estrogênio.

 

Hormônio do Crescimento (GH)

 

BI 01BI 01

Fala-se tanto dele, mas será que sabemos mesmo tudo sobre ele? O exercício físico é um grande estimulador pela sua secreção na glândula pituitária. Após 10 minutos de exercício já começa a ser liberado, aumento seu pico aos 30 minutos. Isso ocorre porque durante a musculação, nosso corpo produz opiáceos endógenos que inibem hormônios que geralmente não deixam o GH ser liberado. Uma dieta rica em gorduras faz com que se produza menos GH nesse processo, daí a importância de uma dieta adequada. E outro dado importante aos marombas de plantão, o GH tem seu pico de produção após 2 horas de sono (Fases 3 e 4), ou seja, dormir é um fator a ser levado na sua preparação rumo ao shape perfeito. Dormir não é apenas uma necessidade de descanso mental e físico: durante o sono ocorrem vários processos metabólicos que, se alterados,  pode afetar o equilíbrio de todo o organismo a curto, médio e, mesmo, em longo prazo. Estudos provam que pessoas que dormem pouco reduzem o tempo de sono profundo e, em consequência, a fabricação do hormônio do crescimento.

O GH é importante para o processo de hipertrofia, uma vez que requisitará a matéria-prima essencial para a construção dos músculos – os aminoácidos. Ele também reduz o processo de catabolismo; e aumenta a utilização de lipídios para uso energético.

 

IGF-I

 

Durante o treino de força há um aumento na quantidade de receptores de IGF-I, lembrando que ele é responsável pela produção de músculos. Ele é importante não só na síntese muscular, como manutenção e regeneração muscular.

 

Insulina

 

Na musculação há um aumento de insulina circundante. A insulina ajuda na síntese proteica, e no crescimento celular (favorecem a hipertrofia). Os receptores de insulina foram identificados em dois importantes centros do cérebro humano: hipocampo responsável pela memória, e o hipotálamo, responsável pelo controle do apetite e da saciedade. A estreita relação entre estes dois centros, ambos modulados pela insulina, pode ter sido importante na sobrevivência da espécie humana.

 

Testosterona

 

Responsável pela massa muscular e hipertrofia. Com o passar da idade há uma diminuição desse hormônio, e por isso uma queda da massa magra. Os aspectos comportamentais desse hormônio são bem interessantes, aparentemente a testosterona aumenta o entusiasmo das pessoas pelo sucesso. Se o objetivo é ganhar a qualquer custo, os altos níveis da substância levam à agressão verbal e física; porém, em situações em que o benefício é mútuo, a testosterona pode estimular a cooperação; fica aí uma ótima dica para o sucesso nos treinos.

 

Salvar

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSCREVA-SE para receber dicas de treino, nutrição e suplementação

Ir para o topo

Copyright © 2017 Dicas de Treino.