08fev

O que é a Sibutramina, para que serve, benefícios, função, excesso, efeitos colaterais, como tomar

O que é a Sibutramina, para que serve, benefícios, função, excesso, efeitos colaterais, como tomar

A Sibutramina é um medicamento eficiente para o emagrecimento, no entanto, não pode ser consumido sem acompanhamento médico.

Um dos nomes mais conhecidos que utiliza o cloridrato monohidratado de sibutramina na sua fórmula, o Reductil, já foi alvo de muitas controvérsias.

Justamente por se tratar de um fármaco – poderoso – mas que exige controle em relação ao uso, inclusive com receita médica que fica retida para controle.

Indicado para tratamento da obesidade mórbida, o medicamento “ataca” dois grandes empecilhos para quem busca e precisa emagrecer.

Sendo o primeiro, o aumento da sensação de saciedade, providencial para comer bem menos. E o segundo, a necessidade de potencialização para a queima de calorias no organismo.

A ação principal da Sibutramina é diferente de drogas tradicionais e mais antigas como a anfetamina, por exemplo.

Ela age como uma propagadora da serotonina e de outros neurotransmissores do bem-estar como dopamina e noradrenalina (imprescindíveis para a alta performance humana).

Ou seja, em cada dose do medicamento a pessoa amplia sensações, entre elas: mais tempo sem sentir fome, que traz uma série de consequência positivas, como veremos ao longo deste artigo.

Antes de continuarmos explicando sobre a Sibutramina especificamente, há algumas considerações que julgamos necessárias compartilhar com você leitor.

Via de regra, não colocamos em prática o hábito de ler bulas, o que deve ser feito antes mesmo de pensar em utilizar este medicamento por conta própria (o que de fato é mais difícil, visto o controle rigoroso).

A dieta equilibrada, associada a prática de atividades físicas é a melhor recomendação para quem deseja emagrecer sem danos ao organismo.

Pílulas milagrosas existem, porém, estão à mercê de consequências negativas, as vezes imensuráveis.

Convidamos você a continuar a leitura, pois adiante explicaremos as propriedades da Sibutramina.

Se tem benefícios, quais malefícios, e muito mais para você receber informação confiável e de qualidade. Aproveite!

 

O que é a Sibutramina?

 

O medicamento que promete o emagrecimento age diretamente no sistema nervoso central.

A matéria prima, base do fármaco e distribuído com muitos nomes, possuem o cloridrato de Sibutramina monoidratado e outros excipientes comuns aos medicamentos.

Por exemplo, a celulose microcristalina, lactose, estearato de dióxido de silício e magnésio.

A classificação do medicamento passou por revisão em 2010, ocasião em que o rigor aumentou, promovendo a Sibutramina ao grupo de psicotrópico anorexígeno.

Traduzindo: o medicamento tem potencial para reduzir o peso, mas também causa danos, inclusive anorexia.

A tarja preta indica cautela no uso, principalmente observando a dose recomendada, exclusão dos grupos de risco e possíveis efeitos danosos ao organismo.

Muitas versões da fórmula já foram comercializadas aqui no Brasil, que liberou o medicamento em 1997.

Entre alguns nomes onde o cloridrato monohidratado de sibutramina se faz presente, estão o Meridia®, o Reductil® (já citado), sibutrex® e o Vazy.

 

Para que serve a Sibutramina?

 

Utilizado principalmente para tratar a obesidade mórbida, o uso como terapia no combate aos graus 1, 2 e 3 de sobrepeso é muito eficiente.

De acordo com a IASO – Associação Internacional para o Estudo da Obesidade – pacientes podem receber a Sibutramina, sempre com supervisão quando:

  • O IMC (índice de massa corpórea) estiver marcando 30 até 34,9, denominado grau 1;
  • O IMC (índice de massa corpórea) marcar 35 e o máximo 39,90, neste caso grau 2;
  • O IMC (índice de massa corpórea) alcançar mais de 40, marca para o grau 3.

Todavia, muitas pessoas buscam também no cloridrato monohidratado de sibutramina, como uma alternativa de emagrecimento rápido.

Neste contexto, homens e mulheres (mesmo que não estejam nos grupos mencionados) recorrem ao medicamento.

Todavia, necessariamente precisam conversar com um médico, que, por um motivo ou outro prescreve o medicamento.

O remédio funciona com excelentes resultados para o emagrecimento, e isso instiga o consumo, mas… em contrapartida, existem os efeitos colaterais.

Sendo um deles a grande probabilidade de engordar tudo novamente (efeito sanfona), porém ainda é o menos agressivo, como veremos adiante.

 

Quais os benefícios para quem consume a Sibutramina

 

Pessoas expostas a complicações em decorrência do grande volume corporal pelo excesso de peso, são beneficiadas com o medicamento.

Entre essas complicações citamos a elevação da pressão arterial, doenças cardiovasculares e diabetes, entre outras.

Perder peso rápido é o maior benefício. Paralelamente outros são elencados, como:

  • Estimula a produção dos neurotransmissores principais para prover o conforto mental como: serotonina, dopamina e norepinefrina, influenciando para a promoção ampla de saciedade;
  • Tem poder termogênico, promovendo maior aceleração para queimar gorduras, inclusive a visceral;
  • Aumenta o metabolismo;
  • Serve para diminuir e controlar os níveis de glicose;
  • Gradualmente diminui o colesterol LDL e os triglicérides;
  • Pode ser controlado para o consumo correto, pois depende de uma receita do tipo Classe B2 (para traja preta).

Lembre-se, somente se considera um benefício a situação que soma a saúde, sem causar danos ao funcionamento dos órgãos.

O que justifica que somente o médico saberá se você pode ou não usar o medicamento, bem como, quando deverá ser interrompido o uso.

Vale destacar que a European Medicines Agency (EMA), recomendou a extinção do medicamento após receber um relatório do Committee for Medicinal Products for Human Use (CHMP).

Onde sentenciava a Sibutramina, condenando-a por apresentar poucos benefícios em relação ao grande número de prováveis malefícios.

 

Quem não pode tomar a Sibutramina

 

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já chegou a proibir a comercialização da Sibutramina.

Mas, após observação acirrada sobre o consumo, e mensuração da relação riscos e ganhos, permitiu novamente o comércio.

Na ocasião, concordaram com pareceres a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e também da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem)

Sendo que a Sibutramina é hoje a única droga liberada que leva ao emagrecimento atuando no sistema nervoso.

No entanto, pesquisando o histórico do produto, temos que nos Estado Unidos o uso é criteriosamente específico para tratar a obesidade mórbida em grau elevado.

Em outros países como o Canadá e na Austrália, o uso é proibido.

A lista de contra-indicações é bem grande.

Revisada constantemente, sendo a última realizado pelo FDA (Food and Drug Administration) órgão americano que fiscaliza e orienta a fabricação, liberação e comercialização de alimentos e remédios.

Entre elas, destacamos que pessoas com:

  • Histórico de infarto e doença coronária;
  • Situações prováveis de infarto;
  • Presença de angina;
  • Histórico de AVC (acidente vascular cerebral);
  • Taquicardia;
  • Quadros de pressão arterial alta;
  • Depressão excessiva;
  • Disfunções na tireoide;
  • Anoréxicos;
  • Situações de bulimia;
  • Glaucoma;
  • Situações de abuso do álcool e outras drogas ilícitas;
  • Doenças hepáticas em todos os graus;
  • Histórico de hipertensão pulmonar.

 

E definitivamente mulheres que pretendem engravidar, obviamente as grávidas e nutrizes, crianças, adolescentes e idosos, não devem jamais consumir a Sibutramina.

É relevante ainda destacar que existe vários medicamentos que interagem com a sibutramina, o que restringe ainda mais o uso.

São eles: Isocarboxazida; Anfetaminas; Cetoconazol, Eritromicina, Fenelzina, Fentanil, Clopidogrel, etc.

E antidepressivos como: a Fluoxetina, Escitalopram, Sertralina e outros.

 

O que o excesso de Sibutramina pode causar, efeitos colaterais

 

Dependência é uma das probabilidades para quem passa a usar o medicamento.

Como a fórmula original era para tratar depressão, existe ainda a associação com quadros de dependência e dificuldades de retirada posteriormente.

Em quase 10% das pessoas que consomem o medicamento observa-se um aumento atípico do apetite. O que assusta, pois se o objetivo é perder peso, mais fome seria uma grade ameaça.

Justamente por isso, o medicamento deve ser usado impreterivelmente em concomitância com dietas de baixo valor calórico e variedades de exercícios físicos.

Há também registros sobre queixas de dor de cabeça em 30% dos usuários.

Os níveis pressóricos (homeostase corporal) podem desregular, e situações como desequilíbrio na pressão arterial passam a ser frequentes.

Mas, a lista de efeitos colaterais é grande, e é nossa obrigação divulgar, conheça-os:

  • Cefaleias de maior intensidade e frequência;
  • Dificuldades para dormir, chegando a insônia;
  • Dores nos músculos sem motivo aparente;
  • Aumento do suor;
  • Desinteresse sexual;
  • Sensação de boca sempre seca;
  • Constipação nos intestinos;
  • Mais pressão de ventre;
  • Vertigens;
  • Queimação (azia).

 

Destacamos que:

Sintomas como edemas na pele, alterações mentais, batimentos cardíacos irregulares, dificuldades em enxergar e dores no peito devem ser levados imediatamente ao médico, por se tratarem de mais complexos e mais perigosos.

 

Como tomar a Sibutramina

 

O cloridrato de sibutramina é presentado em doses de 15 mg ou 10 mg armazenado em cápsulas revestidas, normalmente acondicionadas em embalagens com 30 unidades.

Vários laboratórios disponibilizam o medicamento, entre eles: Medley, Biosmética e Nova Química.

A recomendação de uso é uma dessas cápsulas pela manhã (inicialmente 10mg), de preferência em jejum.

Mas, nada impede de ser consumida em qualquer hora do dia, prevalecendo a adequação ao biorritmo de cada pessoa.

A perda de peso é gradual e significativa (há relatos de 10 quilos em um mês).

E, caso o usuário não seja beneficiado com a redução, de no mínimo 2kg em até quatro semanas de uso, a quantidade poderá ser ajustada.

No entanto, doses maiores que 15 mg não são recomendadas.

Pessoas obesas (grau III) podem receber maiores doses, desde que o médico considere adequado, inclusive podem ser tratadas por até 24 meses com o medicamento.

Para obter o medicamente é indispensável o receituário (como já mencionado), sendo este válido por 60 dias, necessitando assim uma nova receita.

 

Leia também:

O que é o Orlistat (xenical), para que serve, efeitos colaterais, como tomar

 

Para finalizar, lembramos que nós aqui do Dicas de Treino, não induzimos você a consumir produtos sem orientação.

Todas as informações elaboradas têm como propósito informar e educar o leitor.

E por isso, compartilhe com segurança este artigo e participe com sua opinião, postulando-a logo abaixo.

 




Posts Relacionados

Um comentário em “O que é a Sibutramina, para que serve, benefícios, função, excesso, efeitos colaterais, como tomar

  1. Já usei e realmente emagrece muito e rápido, mas não vale a pena, os efeitos colaterais são inevitáveis, digo porque na época que usei, não só eu como várias amigas também tomaram, trabalhávamos em uma clínica, então era fácil conseguir a receita.

    Todas nós tivemos os mesmos efeitos colaterais, taquicardia, tremores, sensação de boca seca, inclusive fraqueza, pois você não se alimenta corretamente, porque realmente você não sente a mínima vontade de comer, inibe completamente o apetite.

    Tomei por uns 2 meses e perdi muito peso, mas não aguentei os efeitos colaterais e parei, ai engordei o dobro e não consegui mais emagrecer.

    Agora estou conseguindo perder peso muito lentamente, mas de maneira saudável, com exercícios físicos e sem efeitos colaterais, vale muito mais a pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



INSCREVA-SE para receber dicas de treino, nutrição e suplementação

Ir para o topo

Copyright© 2018 Dicas de Treino.