09 abr

EFEDRINA: O que é, para que serve, benefícios, função, colaterais, como tomar

Efedrina para que serve benefícios função excesso colaterais como tomar

Efedrina possui um efeito potente sobre a hipotensão e o broncoespasmo, mas desde 2012 a ANVISA declarou como proibida a sua comercialização no Brasil.

Derivada da planta Ephedra, esse famoso e polêmico termogênico tem causado muito alvoroço na mídia.

Isso se deve em grande parte aos efeitos colaterais e aos riscos diretamente relacionados ao uso desse medicamento.

Mas, se existe tanta controvérsia sobre seu uso, por que a Efedrina ainda é comercializada em larga escala no mercado ilegal?

A resposta está estampada nos efeitos que ela causa no usuário e de seu caráter que causa dependência.

Vamos entender como a Efedrina age no sistema nervoso, os benefícios que ela pode trazer, efeitos colaterais e muito mais nesse artigo.

Mas antes, lembramos que você nossa intenção é oferecer informação relevante e segura, a qual pode ser compartilhada por você no Facebook e outras mídias, se desejar.

 

O que é a Efedrina?

 

A efedrina é um alcaloide (substância para auto defesa) encontrada em determinada planta.

E que ode ser sintetiza em laboratório originando um composto, usado na indústria farmacêutica para tratar doenças.

Não estamos falando de algo novo, pois a planta original desidratada já era utilizada no oriente no século passado.

Como excelente tônico, a Ma Huang (nome local) servia para tratar infecções no aparelho respiratório.

Porém, após diversos estudos, drogas que continham efedrina passaram a ser proibidas.

Isso porque, considerando o alto grau de periculosidade para saúde, qualquer benefício não era compensador.

 

Para que serve Efedrina?

 

Para compreendermos os casos em que realmente o uso de efedrina pode ser benéfico, precisamos entender como ela age no organismo.

A planta da qual se origina (Ephedra) já era utilizada pelos chineses há séculos pelas suas propriedades terapêuticas.

Isso porque se mostrava bastante eficiente no tratamento de problemas respiratórios.

Mas a realidade é que o grande atrativo que rodeia esse fármaco e o torna popular é seu alto poder de acelerar o metabolismo.

Uma vez na corrente sanguínea, o organismo passa a se comportar como se estivesse em uma situação de risco.

A adrenalina eleva-se de modo considerável, o cérebro passa a trabalhar mais e o corpo precisa queimar mais e mais gordura, devido ao alto trabalho do metabolismo.

Leia também:

SAXENDA (liraglutida): para que serve, benefícios, função, colaterais, como tomar

O que é a Femproporex, para que serve, benefícios, efeitos colaterais, como tomar

O que é a Sibutramina, para que serve, benefícios, função, excesso, efeitos colaterais, como tomar

Esse é o efeito que mais atrai homens e mulheres na busca pelo emagrecimento e definição muscular.

Contudo, deve-se considerar que os riscos em se utilizar dessa substância para emagrecer são maiores do que os resultados que podem ser obtidos ao ingressar por esse caminho.

Existem hoje diversas formas saudáveis de perder peso e definir músculos sem recorrer a substâncias químicas.

Entre elas, uma alimentação balanceada, exercícios regulares e o uso de uma suplementação que não traga riscos à saúde.

 

Benefícios da Efedrina

 

De fato, a Efedrina serve para tratar broncoespasmo, uma contração na musculatura dos brônquios que torna difícil a passagem de ar pelos pulmões.

O seu uso nesse caso é pertinente, pois o termogênico em questão é um broncodilatador poderoso.

Assim, ele tem o poder de relaxar os brônquios e facilitar a passagem do ar, acabando com o desconforto.

Outro caso onde a Efedrina é bastante eficiente é no tratamento de hipotensão arterial.

Para que cada parte do corpo receba a quantidade suficiente de sangue é necessário um bombeamento eficiente.

Porém, se a pressão do sangue fica mais baixa do que deveria ser, isso dificulta a irrigação sanguínea para o coração e outras partes importantes como o cérebro.

Nesses casos, a Efedrina entra como um potente vasopressor, contraindo os vasos sanguíneos e facilitando tanto o trabalho cardíaco como a circulação sanguínea.

Outros usos para o fármaco estão similarmente associados ao choque cardiogênico.

Exatamente por seu caráter estimulante, a prescrição de Efedrina deve ser analisada minuciosamente pelo médico profissional.

Especialmente porque não há registros de dosagem segura para sua aplicação em larga escala.

Foi por essa razão que seu uso se tornou restrito.

 

Função da Efedrina para Humanos

 

A Efedrina possui seus defensores e acusadores.

Os efeitos esperados por quem toma medicamentos e suplementos que contém efedrina já foram comprovados pela medicina moderna.

Sua função estimulante se mostra eficaz em pacientes com broncoespasmo e hipotensão arterial.

Não são poucas as bibliografias que vetam seu uso, até mesmo por pacientes que apresentam complicações respiratórias.

Hoje existe no mercado diversas alternativas para quem sofre das doenças supracitadas, para evitar que mais pessoas recorram à efedrina.

Sendo assim, torna-se ainda menos recomendado utilizar as funções estimulantes para fins esportivos.

Ainda mais porque o uso de substâncias com efedrina em competições esportivas caracteriza doping.

Sua utilização por parte do atleta o desclassifica da competição.

 

Efedrina em excesso: o que pode causar?

 

Como estamos falando de uma substância que não possui uma receita de dosagem mínima segura, em excesso ela pode levar à óbito.

Whey Protein GrowthWhey Protein Growth

Esse foi o caso de um lutador de Vale-Tudo de 28 anos de idade, que não possuía fatores de risco para desenvolver doenças de ordem cardiovascular.

Contudo, ele fazia uso de um suplemento dietético rico em Efedrina que o ajudava a perder peso, para as pesagens antes das lutas.

Antes de vir a óbito devido a um infarto no miocárdio, o jovem atleta tomava 4 comprimidos por dia do suplemento.

O atleta afirmou ter conseguido perder até 12 kg em 20 dias, associando o uso de Efedrina à rotina de exercício físico intenso.

Porém, já no terceiro dia de uso, ele começou a sentir dores torácicas de grande intensidade.

Após seis dias as dores evoluíram para síncope e hemiparesia direita.

Os sintomas foram evoluindo, o atleta passou a apresentar um quadro de insuficiência cardíaca sem ter qualquer predisposição para tal.

Segundo dados do fabricante do suplemento, a dose recomendada era de 2 comprimidos por dia e o atleta estava fazendo uso do dobro da dosagem recomendada.

Mas, independentemente da dose utilizada, a efedrina pode causar insônia, alucinações, vertigens e ansiedade.

 

Como tomar Efedrina

 

Atualmente, não existe meios seguros para a utilização desse fármaco.

Sendo uma dessas, a razão pela qual a ANVISA proibiu sua comercialização no Brasil.

Contudo, cada formulação seja em forma de medicamento ou suplementação possui sua própria tabela de dosagem.

Nesse caso, a dosagem vai depender da quantidade em mg de Efedrina presente no suplemento.

 

Efeitos colaterais da Efedrina

 

Por gerar elevação considerável sobre a pressão arterial e circulação, a efedrina tem efeito vasopressor.

Ela é responsável por contrair vasos sanguíneos.

Essa é a característica mais letal desse fármaco.

Ao induzir a produção de adrenalina, ela aumenta os batimentos cardíacos, eleva a pressão arterial e pode levar à morte por infarto do miocárdio.

Além disso, ela possui efeito similar ao de anfetamina.

Muito procurada pelo alto poder estimulante e atraindo milhares de pessoas pela possibilidade de passar mais tempo acordadas, ligadas e sem sono.

E assim como ela, a efedrina ainda causa dependência, pois atua diretamente no sistema nervoso.

A longo ou a curto prazo o usuário pode desenvolver quadros de abstinência (caso fique sem o fármaco) e problemas de ordem psiquiátrica.

Abaixo segue uma lista resumida dos efeitos colaterais que já foram confirmados em referências sobre o assunto.

  • Convulsões
  • Dilatação das pupilas
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC)
  • Braquicardia
  • Elevação da frequência respiratória
  • Aumento dos batimentos cardíacos
  • Infarto
  • Crise de Abstinência
  • Alucinações
  • Náuseas
  • Insônia
  • Aumento da pressão arterial
  • Vertigem
  • Sensação de Fraqueza

 

Efedrina e a proibição pela ANVISA

 

A principal causa que levou a ANVISA a suspender a comercialização de medicamentos que contém efedrina em sua composição é sua interferência direta na circulação sanguínea.

Em especial, por causar a elevação da pressão arterial.

Por existir severas dúvidas quanto ao perfil de segurança da Efedrina, sua comercialização no Brasil foi proibida pela ANVISA.

Visto que possui muitos efeitos colaterais, podendo levar à óbito.

A proibição deve-se também pela indefinição de quais circunstâncias seu uso pode ser considerado seguro.

Considerando o número de pessoas hoje em dia que sofre de pressão alta, obesidade e hipertensão, os efeitos poderiam ser desastrosos se utilizados por esse grupo de pessoas.

 

Efedrina Contraindicações

 

Como todo e qualquer medicamento, efedrina possui um grupo ainda mais vulnerável, que deve evitar qualquer contato com o fármaco.

Dos grupos de pessoas que NÃO devem tomar Efedrina estão:

  • Grávidas ou lactantes
  • Pessoas com hipersensibilidade às aminas simpatomiméticas ou qualquer outro componente à formula.
  • Pacientes com hipertensão e glaucoma

 

Considerações Finais

Em primeiro lugar, o uso de Efedrina, por si só não implica em grande quantidade de queima de gordura.

Até porque, nenhum termogênico em si (mesmo que seja potente) tem a capacidade de trazer resultados significativos se não vier aliado de bons hábitos.

É possível emagrecer rápido e com saúde utilizando-se de uma boa dieta, nutritiva e que conte com termogênicos naturais.

Pimenta e gengibre são duas opções que você pode considerar.

Em segundo lugar, os efeitos colaterais e os fatores de risco são reais e é estritamente necessário pesá-los antes de optar por fazer uso de medicamentos à base de Efedrina.

Leia também:

SAXENDA (liraglutida): para que serve, benefícios, função, colaterais, como tomar

O que é a Femproporex, para que serve, benefícios, efeitos colaterais, como tomar

O que é a Sibutramina, para que serve, benefícios, função, excesso, efeitos colaterais, como tomar

Outro ponto que deve ser levado em conta é a famosa combinação conhecida popularmente por ECA (Efedrina, Cafeína e Aspirina).

Não existem estudos comprovados que relatem que a aspirina (antipirético) seja capaz de equilibrar a ingestão de Efedrina e Cafeína.

Sendo considerado uma prática igual ou até mesmo mais perigosa do que o uso isolado da efedrina.

 

Ressaltamos que esse artigo não tem a intenção de estimular a utilização desse medicamento.

A intenção é puramente informar sobre a composição, benefícios, efeitos e os riscos que estão associados à sua utilização.

Consulte um médico especialista de confiança antes de tomar todo e qualquer medicamento.

 

Você já tomou ou está pensando em tomar efedrina? Compartilhe suas impressões conosco!

 




Posts Relacionados

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

Um comentário em “EFEDRINA: O que é, para que serve, benefícios, função, colaterais, como tomar

  1. Já fiz e faço o uso do ECA. Quando usei pela primeira vez tive bons resultados. Mais depois que o corpo se acostumou com a substância não está sendo tão eficaz como antes. O uso mais com a intenção de potencializar os treinos. O pior colateral pra min é a insônia, que tento combater com uso de melatonina. Nunca parei de 45mg de efedrina, não tenho intenção de aumentar a dose por causa dos riscos, fora a insônia nunca tive outros problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



INSCREVA-SE para receber dicas de treino, nutrição e suplementação

Ir para o topo

Copyright© 2018 Dicas de Treino.