22ago

4 fatores que identificam o Sal Rosa do Himalaia Falsificado

Sal Rosa do Himalaia FalsificadoO Sal Rosa do Himalaia ganha preferência entre os sais refinados marinhos por justamente ser extraído e lavado à mão, não conter poluentes em sua composição, ser regulador do teor de água em todo o corpo, promover um equilíbrio saudável do pH nas células, além de não passar pelo processo de refinação.

O Sal Rosa do Himalaia é extraído de minas salinas, no Himalaia. Trata-se de mineral de origem marinha, mas de um pedaço de oceano cristalizado em camadas de sal coberto por lava, gelo e neve. Isto fez com o que sal se mantivesse em proteção e longe da poluição.

Segundo especialistas, o sal rosa salga duas vezes mais que os refinados e possui cerca de 80 minerais importantes, como o magnésio, grande aliado para a saúde do seu corpo. De qualquer forma, ainda se trata do sódio e deve ser consumido moderadamente.

Existe uma polêmica sobre a presença do flúor no Sal Rosa Himalaia. Como se sabe, o flúor não faz bem a nossa saúde. Entretanto, a quantidade de flúor no sal rosa é bastante pequena. Para causar algum dano, seria necessário consumir uma grande quantidade do sal diariamente, algo impossível para qualquer pessoa. O sal rosa salga mais que o tradicional. Por isso, é utilizado em poucas quantidades para salgar pratos.

Leia Também

No entanto, há quem falsifique esse produto por se tratar de um minério mais raro.

Em alguns casos, o sal grosso comum passa por modificações para se assimilar com o Himalaia. Existem quatro pontos a serem observados para identificar a procedência do Sal Rosa do Himalaia, que revelam se produto é verdadeiro ou falsificado por pessoas mal-intencionadas.

 

COR

O Sal Rosa do Himalaia é bem mais claro que o falsificado. Os produtos falsos passam por uma processo de coloração e ficam mais escuros que o normal, próximo ao vermelho. Pessoas alérgicas podem sentir seus efeitos colaterais após consumir o sal falsificado, já que esse somente ganha cor por meio de corantes artificiais.

 

UMIDADE

Como visto acima, o Sal Rosa do Himalaia é extraído de minas cristalizadas diferente do sal marinho, que se encontra naturalmente na água. Verificar o umidade do sal também pode revelar a sua origem, já que o sal rosa deve ter uma aparência seca. É importante entender que o sal também absorve a água do ar, mas isso não faz que fique totalmente úmido.

 

TIPO DE CRISTAL

Os cristais do Sal Rosa do Himalaia são mais secos e uniformes, ao contrário dos falsificados. Além disso, possuem uma cor mais natural e clara com tons de rosa próximos ao branco. Algumas marcas comercializam o sal processado. O que dificulta a verificação do seu cristal. Desta forma, o preço pode alertar sobre a sua procedência.

 

PREÇO

1kg de Sal Rosa do Himalaia original possui, em média, um valor entre R$ 20,00 a R$ 45,00. Pode parecer caro, mas se trata de uma quantidade suficiente para suprir suas necessidades em alguns meses. Existem versões mais econômicas, que trazem menores quantidades ou em versões processadas. Até podem ser originais, mas é importante desconfiar e verificar sua procedência. É melhor investir um pouco mais e garantir um sal de qualidade.

 

Teste Sal Rosa do Himalaia

 

Existe um teste para verificar a procedência do sal rosa. Basta seguir as etapas listadas abaixo e observar os resultados. Desta forma, você consegue com total certeza notar o processo de falsificação, justamente pela presença dos corantes.

  1. Pegue um copo e coloque água;
  2. Insira o sal rosa no recipiente;
  3. Após isso, mexa até que a água ganhe uma possível coloração;
  4. Espere alguns minutos;
  5. Observe a cor da água.

RESULTADOS: Se o Sal Rosa do Himalaia for verdadeiro, a cor da água deve ficar entre um rosa mais claro ou quase transparente. Caso apresente um cor mais próxima do vermelho, infelizmente, você possui um sal falsificado e repleto de corante.

Teste Sal Rosa do Himalaia FalsoO Sal Rosa do Himalaia ainda pode ser usado na decoração, em banhos desintoxicantes para estimular a circulação e aliviar dores musculares, além de servir também para purificar o ar por meio de abajures de cristal com propriedades químicas.

Lembre-se, quando consumido, deve ser com responsabilidade. Deixe seu comentário e até o próximo post!

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

4 comentários em “4 fatores que identificam o Sal Rosa do Himalaia Falsificado

  1. Em todas as lojas de produtos naturais que comprei o sal rosa eu fiz o teste coloquei num copo com água e a água ficou rosa…e agora o faço?
    Onde posso comprar o sal rosa do homilia?

  2. Bem esclarecedor esse post, nos ajuda muito, pois sempre tem os espertos querendo levar vantagem, brincando com a saúde dos outros.

  3. Passei a utilizar o sal rosa do Himalaia e o óleo de coco extra virgem por orientação do meu dentista, adepto do uso de produtos naturais, pensando que estaria contribuindo para o meu bem estar e favorecendo a minha saúde.

    Como disse antes, usei durante um período de 2 anos, porém, desde o ano passado, notei que cada vez mais me via inchada, com fadiga, muita dificuldade para dormir, estressada por qualquer motivo e a minha pressão aumentada que antes era normal e sem saber o motivo, já que todos os exames davam normais.

    Mas agora me alertei para isso, indo para a emergência várias vezes com a pressão muito alta e tomando hipertensivos, sendo que a cada vez que aumentava a dose do medicamento a pressão subia. Comecei a desconfiar que o problema poderia ser o sal rosa, então, tem 20 dias que resolvi parar com o consumo e para minha grata surpresa, consegui dormir melhor, me acalmei sem estresse e a pressão arterial baixou, não precisei ir mais para emergência.

    Me arrependo amargamente de ter feito o uso desse sal sem iodo, talvez com corante e metais que me fazia tão mal, sem que eu soubesse, por conta de acreditar numa farsa que deve favorecer somente aos importadores do produto que atualmente tenho verdadeiro pavor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ir para o topo

Copyright © 2017 Dicas de Treino.