12 fev

O que é Ginecomastia, como surge, como evitar, tratamentos e cirurgia

Ginecomastia - o que é, como surge, como evitar, tratamentos e cirurgia

Quem vê os homens malhados com aquele peitoral avantajado ou homens com as mamas maiores, geralmente pensa: “Nossa, quanto peito!”.

Mas será que esse peito são os músculos ou a chamada Ginecomastia?

Muitas vezes não é porque o homem treina que ele vai ter Ginecomastia. Além disso, se engana também que o excesso de gordura faz parte, muito pelo contrário, o crescimento de mamas de tamanho fora do normal nos homens deve-se ao excesso de tecido mamário.

“A ginecomastia é um problema mais comum do que se imagina. Aliás, atinge praticamente a metade dos homens através de um crescimento mamário acima do normal. Apesar de não prejudicar a saúde, pode trazer desconforto e, muitas vezes, afetar a autoestima”

Desta forma, para sanar as duvidas não só das pessoas, mas principalmente dos homens, vamos esclarecer tudo neste artigo, na qual falaremos sobre o que é a ginecomastia, como ela surge, quais os tipos, as maneiras de evitar, a forma de tratamento e quando é indicada a cirurgia.

 

 

O que é Ginecomastia?

 

 

A ginecomastia é um distúrbio que acontece nos homens, caracterizado pelo aumento das mamas, devido ao excesso de tecido glandular mamário.

No entanto, de acordo com alguns especialistas, em determinados casos, precisa-se analisar questões que possam estar por trás da ginecomastia, como por exemplo, assuntos hormonais, hepáticos, endócrinos, obesidade, dentre outros.

Veja:

 

Com Ginecomastia

 

Antes e Depois GinecomastiaAntes e Depois

 

Tratamento GinecomastiaAntes e Depois

 

Cirurgia GinecomastiaAntes e Depois

 

Vale ressaltar também, que o crescimento ainda pode ser estimulado pelo uso de medicamentos ou de drogas, nas quais causam efeitos secundários, por isso se diz muito que os esteroides podem ser contribuintes para a ginecomastia.

Além disso, ela pode também estar unida a uma hipertrofia da glândula mamária.

Segue abaixo uma figura representativa da Ginecomastia:

 

Como trarar a Ginecomastia
Sem Ginecomastia / Com Ginecomastia

 

Porém, a notícia boa é que a Ginecomastia tem cura. Na puberdade mesmo ela normalmente ocorre transitoriamente, desaparecendo de maneira espontânea ou através do tratamento para eliminar a causa ou por meio de uma cirurgia plástica, em casos indicados.

 

 

Desenvolvimento da Ginecomastia

 

 

 

 

Quais as principais Causas da Ginecomastia?

 

 

Ela pode existir em pessoas de todas as idades. Nos recém-nascidos, por exemplo, a causa mais comum costuma ser devido a reação do contato do estrogênio da mãe durante o período da gestação. Entretanto, esse fator pode ser resolvido facilmente.

Já nos adolescentes, o problema geralmente aparece a partir dos 14 anos, e a ginecomastia pode afetar ambas as mamas. Na maioria dos casos, o aparecimento é devido ao aumento tardio na quantidade de testosterona em relação à quantidade de estrogênio, algo comum durante a fase da puberdade.

Ao contrário dos adolescentes, nos adultos mais velhos, a ginecomastia costuma estar diretamente relacionada à queda dos níveis de testosterona no organismo, a diminuição.

Além disso, o índice de testosterona também pode cair por conta de resultado de outras condições de saúde e situações.

Confira abaixo:

# Quimioterapia;

# Doença hepática crônica;

# Exposição a hormônios esteroides anabolizantes;

# Exposição ao estrogênio;

# Insuficiência renal;

# Falta de testosterona no organismo;

# Tratamento hormonal para câncer de próstata;

# Tratamento com radiação nos testículos;

# Efeitos colaterais de alguma medicação;

# Defeitos congênitos;

# Hipertireoidismo e Hipotireoidismo;

# Tumores;

# Câncer de mama (mesmo sendo raro em homens).

 

 

Tipos de Ginecomastia

 

 

A ginecomastia é classificada em alguns tipos, que incluem:

 

# Ginecomastia de grau 1 ou Glandular

É quando ocorre o aparecimento de uma massa de tecido glândulas mamário concentrado, como um botão em volta da aréola, sem o acumulo de pele ou gordura.

 

# Ginecomastia de grau 2 ou por Gordura

Ao contrário do grau 1, no grau 2, pode existir o acúmulo de gordura, pois a massa de tecido mamário encontra-se difusa.

 

# Ginecomastia de grau 3 ou Mista

Diferentemente dos dois graus acima, a ginecomastia de grau 3, denomina-se tanto pelo acumulo de pele como pelo de gordura, assim a massa de tecido mamário esta bastante difusa.

Portanto, devemos enfatizar que conforme o grau apresentado pelo homem, a cirurgia é muitas vezes a melhor maneira. Por isso, é precisa observar o quanto antes.

 

 

Conheça os sintomas da Ginecomastia

 

 

A ginecomastia não costuma causar tantos problemas além do aspecto feminino, já que as mamas ficam “maiores”. Mas os sinais e sintomas podem ser observados, caso o paciente esteja sentindo:

Whey Protein GrowthWhey Protein Growth

# Acúmulo de gordura região;

# Dores e sensibilidade nas mamas;

# Coceiras;

# Crescimento fora do comum nas mamas;

# Galactorreia (fluxo de leite) em alguns casos.

Contudo, o principal problema causado é no quesito autoestima, e somente a cirurgia pode melhor o quadro em 100%. Os medicamentos em geral, amenizarão o problema, ajuda reduzir a dor.

 

 

Existem grupos e fatores de risco?

 

 

A ginecomastia acomete cerca de 30% dos homens. Porém, em situações raras as mulheres também podem ter. Alguns fatores podem desencadear a doença, como por exemplo:

 

# Uso de anabolizantes com foco em Fins Estéticos

Estima-se que 50% das pessoas que o utiliza apresentam algum tipo de disfunção hormonal.

 

# Consumo de soja texturizada (não é proteína)

Ela possui fitoestrogénos, substâncias que induzem o estrogênio no corpo.

 

 

Quais as maneiras de evitar?

 

 

Como já foi dito acima, certos fatores influenciam no aparecimento da ginecomastia. No entanto, não há muito como prever ou prevenir a condição, mas a notícia boa é que o problema tende a regredir de maneira espontânea, e assim, os hormônios vão se regularizando.

Desta forma, é preciso ficar atento em alguns pontos para “evitar” este tipo de problema.

Acompanhe abaixo:

 

# Doenças específicas podem contribuir para a Ginecomastia

Algumas condições de saúde podem ter a ginecomastia como efeito colateral. Portanto, é preciso ficar atento ao estado de saúde e iniciar o tratamento o quanto antes para prevenir o surgimento do aumento nas mamas.

Os exemplos de doenças que podem contribuir para a ginecomastia são: doenças sistêmicas de base, cirrose hepática, hipertireoidismo, hipogonasdismo e tumores (testículos, no fígado, pulmões e nas glândulas suprarrenais).

 

# Atenção com certos Medicamentos

Assim como as doenças, certos medicamentos também podem aumentar o risco de ginecomastia, como é o caso de antibióticos, anti-hipertensivos e medicamentos que auxiliam no tratamento gastrite, insuficiência cardíaca e infertilidade masculina. Logo, evitar é a melhor maneira!

 

# Manter uma alimentação balanceada é Essencial

Ter uma alimentação saudável é à base de tudo, não só para evitar este tipo de problema, mas qualquer problema de saúde.

O consumo excessivo de gordura pode causar o aumento das mamas, devido ao acúmulo de tecido adiposo (provocando a ginecomastia “falsa”) e também a gordura no organismo pode aumentar a conversão dos andrógenos (hormônios masculinos) em estrogênio (hormônio feminino), o que resulta na ginecomastia propriamente dita.

 

# Cuidado com o uso de Drogas e Esteroides

O uso de drogas como heroína injetável, maconha, cocaína, pode induzir a ginecomastia por conta da redução dos andrógenos no organismo.

O uso de anabolizantes também faz com que a testosterona em excesso seja convertida em estrogênio, sem contar, da produção natural da testosterona no organismo.

Outro fator é a ingestão de álcool, que pode ocasionar doenças propensas a desenvolver a ginecomastia.

 

 

Como tratar Ginecomastia?

 

 

O aumento das mamas em homens pode ser constrangedor, principalmente na adolescência, quando estão na fase de crescimento. No entanto, o problema pode sim ser resolvido, feito com terapia hormonal, que tem capacidade de bloquear o efeito do estrogênio, como por meio de uma intervenção cirúrgica que reduz o tamanho da mama.

É preciso ressaltar também que observar os sinais é o primeiro passo. Se a mama do jovem ou adulto estiver um pouco maior do que o normal, e vier acompanhada de dor ou inchaço ou qualquer outro sintoma, o ideal é consultar um médico, para saber se realmente o problema é a ginecomastia.

Leia também:

Lista dos Top 10 Anabolizantes para Secar (emagrecer)

O que é Testosterona, para que serve, como e porque tomar

Conheça os melhores Alimentos que Aumentam a Testosterona

5 dicas para reduzir o acumulo de Gorduras nas Costas e nos Braços das Mulheres

Um exemplo de remédio muito usado para o tratamento da ginecomastia é o Tamoxifeno, um antiestrogênico que bloqueia os efeitos dos estrogênios, ou seja, os hormônios femininos. Caso o remédio não tenha o efeito desejado, indica-se a cirurgia para redução das mamas.

Vale ressaltar, que citamos apenas um dos remédios utilizados neste tratamento. A automedicação não deve ser feita, o uso dos remédios para tratar a ginecomastia só deve ser passado sob orientação médica, pois só um especialista irá dizer a dosagem, qual o melhor medicamento e duração do tratamento.

 

 

A cirurgia de Ginecomastia pode ser feita em todos os casos?

 

 

A cirurgia é bastante indicada, porque como dissemos no texto, muitos medicamentos às vezes não são eficazes, devido ao grau elevado da doença, como nos casos mais graves, quando o acumulo de gordura na mama, por exemplo.

Os pacientes que terão um bom retorno na cirurgia costumam ser:

# Possui um físico saudável e peso ideal;

# Possui expectativa realistas;

# Teve estabilização no desenvolvimento da mama;

# Sente incômodo com as mamas aumentadas;

# Pacientes que não se adaptam a métodos alternativos;

# Não tabagistas.

 

Todo procedimento cirúrgico exige uma série de exames, e na cirurgia de ginecomastia não é diferente, como segue abaixo:

# Exame pré-operatório

Este exame vai investigar qual é a real causa da doença, se foi causada por medicamentos ou alguma patologia. É utilizada uma dosagem de hormônio e uma de coagulação do sangue.

 

# Pré-operatório

No dia da operação, o paciente precisa estar em jejum, e há casos em que não é necessária a internação. Entretanto, em casos mais severos, como a ginecomastia de 3 grau/mista, a internação pré-operatória deve ser feita.

 

# Pós-operatório

Depois da cirurgia recomenda-se uma ou duas semanas de repouso para atividades físicas. Porém, do restante é bastante tranquilo.

 

As cirurgias para sanar este problema vão variar de acordo com o caso. Então, o especialista pode solicitar uma das seguintes cirurgias:

 

# Lipoaspiração

é indicada nos casos em que há acumulo de gordura, utilizando-se este técnica junto com anestesia local tumenescente. A recuperação costuma ser rápida e sem sangramentos.

 

# Remoção Cirúrgica

quando a glândula mamária tem um aumento anormal, a lipoaspiração não é suficiente para reduzir o tamanho. Desta maneira, é preciso fazer um corte na mama para retirar a glândula. Logo, em alguns casos, utiliza-se o conjunto (lipo+cirurgia).

 

# Mamoplastia Redutora

Esta técnica é utilizada nos casos mais graves. Além da remoção de gordura e glândula, reduz também a pele que está sobrando.

 

Para finalizar…

Como discutimos neste texto, a ginecomastia é um problema causado por vários fatores e prioritariamente atinge os homens, podendo afetar desde os jovens até os adultos.

O aumento nas mamas faz com que a autoestima do homem caia e torna-se algo constrangedor a ele, desconfortável. Então, se perceber que tem algo de errado com as mamas, é preciso procurar um especialista, principalmente aqueles que fazem o uso de anabolizantes, porque a ginecomastia torna-se mais propicia.

Esse distúrbio pode ser caracterizado em três tipos, sendo um mais “grave”. No entanto, há tratamento através de remédios e até mesmo procedimento cirúrgico de acordo com o caso.

Portanto, homens, fiquem atentos com as causas, sintomas, porque este problema pode sim ser evitado, com uma alimentação saudável, não ingerir certos medicamentos, tomar cuidado com esteroides, bebida alcoólica, ou seja, o melhor remédio é a prevenção.

 






DICAS RELACIONADAS



Ir para o topo

Copyright© 2019 Dicas de Treino.