08 nov

Conheça o Maior erro de quem executa Abdominais no Solo

Erros ao fazer Abdominais no Solo

O clássico exercício de abdominais no solo, que realizamos com flexão de coluna, certamente é um dos exercícios mais famosos que existem, uma vez que podem ser realizados em qualquer lugar, dentro de diversos contextos, da academia de musculação, até a sala de aula da pré-escola.

No entanto, por ser um exercício tão comum, e relativamente fácil de ser feito, é que as pessoas cometem um grande erro ao executá-lo: falham na hora de dosar a carga! Sendo assim, no artigo de hoje, veremos como sanar o problema. Boa leitura!

 

Abdominais no Solo: Fáceis de fazer, fáceis de errar

 

A musculatura trabalhada neste clássico exercício é a abdominal, sendo composta pelo reto do abdômen, oblíquos externos e internos e o transverso do abdômen.

Conforme mostrado num artigo que publiquei anteriormente, “Quais os melhores exercícios para abdômen”, a opção por abdominais no solo ocupa um nível intermediário de ativação muscular, não sendo um exercício nem top, nem fraco demais, para a maioria das pessoas.

Ocorre que, para quem está num nível razoável de preparo físico, fazer séries de 40, 60, 100 repetições não é nada difícil, o que torna o exercício muito fácil. Para piorar, por conta disso, diversas teorias estúpidas surgem por aí, formuladas por pessoas totalmente despreparadas, do tipo: “o abdômen é um músculo de fibras vermelhas/postural! Ele demora a fadigar! Devemos usar muitas séries e repetições!”.

Pois é, se fosse simples assim, por que não vemos pessoas fazendo séries de 100 repetições de elevação de pernas estendidas na barra fixa?! Cadê que o abdômen demora a fadigar?

Bom, mas passada esta reflexão, voltemos às abdominais no solo: elas parecem fáceis e permitem várias repetições por falha sua e/ou do seu treinador, uma vez que a intensidade do exercício não está sendo corretamente dosada!

Existem diversas saídas, como utilizar exercícios mais exigentes, como mostrei no meu outro artigo sobre treino de abdômen aqui do site, ou usar algum peso para aumentar a sobrecarga no exercício, e é aí onde a grande maioria das pessoas comete um erro gigantesco!

Observe a imagem abaixo:

Execusão Abdominais no SoloRepare que, para criar uma sobrecarga, esse sujeito está segurando um peso, no caso um kettlebell, sobre o peito, o que é um grande vacilo, uma vez que o impacto de uma carga colocada justamente no eixo de rotação deste movimento é muito baixo e pouco irá ajudar a incrementar a intensidade do exercício, fortalecendo apenas o ego do indivíduo…

A explicação técnica disso é um pouco complexa, pois demanda conhecimentos de biomecânica, dentro do contexto de braços de alavanca, sendo assim, para não deixar o leitor nem meio confuso, nem sem saber de nada, o que posso comentar é que precisamos afastar deste eixo o peso utilizado, aumentando o braço de alavanca, exigindo muito mais dos músculos abdominais.

Em outras palavras, o ideal seria segurar uma anilha atrás da cabeça, como mostrado na foto abaixo:

Erros ao fazer Abdominais no SoloPerceba que, com este procedimento, conseguimos distanciar a carga um bocado dos músculos alvo, obrigando-os a trabalhar mais. Quando isto tiver fácil, teremos duas opções (fora a progressão de exercícios): aumentar o peso da anilha ou aumentar o braço de alavanca.

Neste último caso, você deverá esticar os braços para trás, segurando o peso e regulando a distância com a qual irá trabalhar, o que é um ponto positivo também, uma vez que você pode incrementar muito ou pouco o braço de alavanca.

 

Conclusão

Vimos, no artigo de hoje, que o exercício de abdominais no solo pode ser uma excelente opção para treinamento de abdômen, porém, como se trata de um exercício aparentemente fácil, muitas pessoas o subestimam ou cometem erros grandes ao tentar incrementá-lo.

Sendo assim, não se esqueça das orientações que dei neste texto sobre o posicionamento das cargas, de modo a lidar adequadamente com a questão dos braços de alavanca, uma vez que apoiar pesos em cima do seu peito é uma grande perda de tempo e irá influenciar muito pouco.

Ficamos por aqui! Espero ter ajudado um bocado com este artigo no desenvolvimento do senso crítico de vocês e também tirado dúvidas sobre a correta utilização de cargas nos abdominais no solo! Não se deixem orientar por amadores e aventureiros: aceitem APENAS informações de profissionais altamente qualificados e atualizados, que sabem do que estão falando, pois estudam constantemente, conhecem a prática de trabalho e se baseiam em ciência, e não em achismos, lendas e tradições. Bons treinos e até a próxima!

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

08 nov

Guia completo para Treino ABC (para avançados)

Rotina de Treino ABC

Com todas as rotinas de treino individual da sequência do Guia de Treino ABC já publicadas, neste post, você terá acesso a estrutura completa do treinamento para otimizar sua busca pela alta performance muscular das regiões propostas.

São 3 posts, cada um com uma sequência que correspondem as letras ABC, confira:

TREINO A: Treino para Peito e Tríceps

TREINO B: Treino para Costas e Bíceps

TREINO C: Treino de Pernas e Ombros + Trapézio

 

E, se você busca a modificação no seu corpo através do treinamento intensivo e com resultados relevantes, a proposta do Guia de Treino ABC é super indicada.

Porque, em pouco tempo irá perceber e se espantar com os resultados dessa programação de treino desenvolvida pelo professor André Hirota.

Inclusive, a dica principal do professor, é manter o foco na execução correta de cada exercício proposto na sequência ABC para maximizar seus resultados, sem danificar músculos, principalmente.

 

Como está estruturado o Treino ABC

 

Na sugestão abaixo, a sugestão de treinamento é para te auxiliar a administrar sua rotina, veja:

SEG.: peito e tríceps + abdômen

TER.: costas e bíceps + aeróbico

QUA.: pernas e ombros

QUI.: peito e tríceps + abdômen

SEX.: costas e bíceps + aeróbico

SÁB.: pernas e ombros

 

Nessa periodização, você evita faltar no treino e então dar sequência no treinamento.

Caso aconteça eventual imprevisto e você falte em algum momento, ignore o treino relativo a este dia ou realize exercícios apenas em relação ao músculo principal da série.

No entanto, ele deverá ser realizado sempre no final do treino do dia seguinte.

Exemplo: faltei na segunda, e fui na na terça então deve ser feito Treino A.

Abaixo, nós preparamos uma tabela para te auxiliar a controlar a sua sequência de treino, inclusive poderá imprimir e visualizar quando desejar.

 

Tabela de acompanhamento do Treino ABC

 

Dia da SemanaTreinoAdicional
2° fPeito e TrícepsAbdômen
3° fCostas e BícepsCardio
4° fPernas e Ombros
5° fPeito e TrícepsAbdômen
6° fCostas e BícepsCardio
SábPernas e Ombros

Inicie o treino pela letra A, em seguida o B, e o C, observe os exercícios complementares e em pouco tempo irá perceber grandes mudanças na musculatura.

É importante manter a disciplina para realizar os treinos semanais e o foco na execução consciente de cada movimento.

A seguir, disponibilizamos todos os links desta sequência de Treino ABC, confeccionada com muito zelo, basta clicar que será direcionado ao post correspondente.

Guia para Treino ABC

#Treino A: Peito e Tríceps

#Treino B: Costas e Bíceps + Antebraços

#Treino C: Pernas e Ombros + Trapézio

 

Se gostou desta proposta de treinamento compartilhe!

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

08 nov

Treino para Peito e Tríceps (para avançados)

Treino de Peito e Triceps com Treino ABC

O treino para peito e tríceps é o primeiro proposto nesta série ABC, e tem como objetivo orientar você para o ganho de força e volume nesta região, porém com a prática correta dos exercícios.

Para quem busca um treino de alta intensidade para ganho de massa com o propósito de modificar por completo a composição corporal, ou ainda melhor, mudar a imagem que vê no espelho, saiba que está no lugar certo!

Pois o tipo de treino ABC proposto aqui, neste post, busca o estímulo extra, principalmente do tríceps que é ativado junto com o treinamento do músculo principal do peito.

Vamos treinar?

 

Consideração principal para o Treino de Peito e Tríceps Simultâneo

 

Nessa periodização de treino, o foco é trabalharmos sempre um músculo principal, que nesse caso será o peito, e junto o que indiretamente é ativado, neste momento o tríceps.

Sendo assim, não pense que ao começar o treino de tríceps seria como se fosse o primeiro exercício para o músculo, pois a partir da série para o peito, você já pré ativou os trabalhos nesta região.

Veja bem, em função do treino de peito ativar o tríceps, é muito importante que prestemos atenção na intensidade dos exercícios, a fim de não sobrecarregar o músculo.

Neste caso, a atenção maior deve estar nos exercícios do supino reto e a do tríceps supinado. No quadro abaixo está descrito a sequência indicada para otimizar o treino sem danos a musculatura.

 

Estruturação da Rotina
Treino para Peito e Tríceps

 

PEITOTRÍCEPS
Supino Reto
(pegada aberta)
Tríceps Testa
(pegada fechada)
Supino Inclinado
(pegada aberta)
Polia Alta
(pegada aberta)
Crucifixo RetoTríceps Corda
Crucifixo Voador

Séries / Repetições / Intervalo

 

Os modelos abaixo descrevem dois tipos de séries para o treinamento ABC específico para peito e tríceps, acompanhe:

 

Séries de Peito

  • 4 séries de 8 a 11 repetições;
  • Caso faça 11 repetições, aumente o peso;
  • Caso faça menos do que 8 repetições, diminua o peso.

 

Séries de Tríceps

  • 3 séries de 8 a 11 repetições;
  • Caso faça 11 repetições, aumente o peso;
  • Caso faça menos do que 8 repetições, diminua o peso.

 

Intervalos

Observar os intervalos é manter a performance entre as séries, neste caso:

  •  Intervalo máximo de 1 minuto entre as séries;
  • Intervalo máximo de 3 minutos na troca de exercício.

 

Abdômen / Cardio

 

Abdômen

O trabalho de abdômen será realizado 2 x na semana após o treino. Se organize para realizar as duas sessões com intervalo de 48 horas no mínimo entre uma sessão e outra.

Exemplo: terça e sexta: abdômen supra e abdômen infra

 

Cardio

Já, o trabalho de cardio será realizado 2 x na semana com duração de 15 minutos pós treino.

É importante se organizar para executar as duas sessões com intervalo de 48 horas no mínimo entre uma sessão e a seguinte. Sendo assim você irá realizar de acordo com sua disponibilidade de tempo.

Exemplo: segunda e quinta, 15 minutos pós treino de pesos.

 

Observações Finais

Nesta sequência de treinamento ABC para o peito compartilhado com tríceps, o trabalho de cárdio deverá ser realizado 2 x na semana com duração de 15 minutos e sempre após o treino.

Para alcançar resultados visíveis, organize-se para realizar as duas sessões, preservando o intervalo de 48 horas no mínimo, entre elas.

Como pode perceber, a organização do treinamento para peito e tríceps sugerido nesta sequência ABC, favorece muito para aproveitar a disponibilidade de tempo.

Uma sugestão, pode ser optar por treinar segundas e quintas, com 15 minutos pós treino de pesos.

Lembramos também, que para alcançar resultados em qualquer tipo de treinamento, é preciso manter alimentação com nutrientes para ganho de massa, repousar o suficiente para descansar os músculos e aproveitar os suplementos naturais como fonte de mais nutrientes.

 

Se você gostou dessa dica de treino para peito e tríceps, aproveite também as informações dos outros artigos sobre a sequência de Treino ABC, é só clicar nos links abaixo:

Guia para Treino ABC

#Treino A: Peito e Tríceps

#Treino B: Costas e Bíceps + Antebraços

#Treino C: Pernas e Ombros + Trapézio

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

08 nov

Treino para Costas e Bíceps (para avançados)

Treino de Costas e Bíceps

O treino para costas e bíceps da série ABC é o tipo de exercício que se faz com muito prazer, porque os resultados logo são percebidos.

Nas 3 séries propostas no treinamento ABC, o foco é trabalhar dois grupos de músculos paralelamente. No primeiro artigo da série falamos sobre o treino específico para peito e tríceps, que poderá conferir acessando o post.

No treino concomitante costas e bíceps, também buscamos um estímulo extra, principalmente no músculo que é ativado junto com o treinamento do músculo principal, e nesse caso estamos falando do treino de dorsal.

 

Fator principal para o Treino de Costas e Bíceps

 

No treino dorsal, o músculo ativado (com mais intensidade) é o bíceps, então o foco de treinamento será costas com bíceps.

Nessa periodização trabalhamos sempre um músculo principal, que nesse caso será o dorsal, e junto o que indiretamente é ativado, nesse caso o bíceps.

E no momento que iniciar o treino específico de bíceps, basta manter o foco na continuidade da execução já que foi pré ativado quando estava trabalhando o dorsal.

Importante!

Em função do treino de dorsal ativar o bíceps, devemos prestar bastante atenção nas pegadas do treino para não jogar toda a carga sobre o músculo.

 

Estruturação da Rotina
Treino para Costas e Bíceps

 

COSTASBÍCEPS
Puxada Frente
(pegada aberta)
Rosca Direta
Puxada TriânguloRosca Alternada
Remada BaixaRosca Scott
Remada Curvada Rosca Inversa
 Extensor Punho

Séries / Repetições / Intervalo

 

Séries de Costas 

  • 4 séries de 8 a 11 repetições;
  • Caso faça 11 repetições, aumente o peso;
  • Caso faça menos do que 8 repetições, diminua o peso.

 

Séries de Bíceps 

  • 3 séries de 8 a 11 repetições;
  • Caso faça 11 repetições, aumente o peso;
  • Caso faça menos do que 8 repetições, diminua o peso.

 

Intervalos

  • Intervalo máximo de 1 minuto entre as séries;
  • Intervalo máximo de 3 minutos na troca de exercício.

 

Abdômen

O trabalho de abdômen será realizado 2 x na semana após o treino.

 Você deve se organizar para realizar as duas sessões com intervalo de 48 horas no mínimo entre uma sessão e outra.

Exemplo: terça e sexta.

O foco será abdômen supra e abdômen infra

 

Cardio

Para o trabalho de cardio, reserve 2 x na semana com duração de 15 minutos pós treino.

O intervalo de 48 horas no mínimo entre as sessões é essencial, o que facilita sua organização conforme o tempo que disponibiliza.

Exemplo: segunda e quinta … já que abdômen será terça e sexta.

 

Observações Finais

Lembramos a você que músculos fortes são construídos com treinos específicos como esses que estamos disponibilizando a você nesta série ABC, no entanto existem outros detalhes que sempre deve levar em conta, como:

  • A disciplina e a persistência nos treinamentos;
  • O acompanhamento de um profissional que tenha conhecimento sobre os exercícios;
  • Reservar tempo para o descanso e manter hábitos saudáveis;
  • Só consumir suplementos recomendados.

 

Este é o segundo post da série ABC. Abaixo, estão todos os links desta sequência, é só clicar e poderá acompanhar o treino completo.

Guia para Treino ABC

#Treino A: Peito e Tríceps

#Treino B: Costas e Bíceps + Antebraços

#Treino C: Pernas e Ombros + Trapézio

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

08 nov

Treino de Pernas e Ombros (para avançados)

Treino de Pernas e Ombros

O treino para pernas e ombros é o terceiro da série ABC, portanto corresponde a letra “C” da sequência.

Olhar no espelho e se sentir satisfeito após se dedicar aos treinos, é uma sensação que não tem preço, não é mesmo?

Os treinos de alta intensidade são perfeitos para modificar por completo a sua composição corporal, ou ainda melhor, mudar a imagem que você vê no espelho.

No treino de hoje, o foco é o estímulo extra, principalmente no músculo que fará uma enorme diferencial na sua composição corporal.

Nesse treino iremos falar do treino de pernas, que trabalhamos combinado com ombro, diferente dos outros, onde o princípio era treinar o músculo principal juntamente com o que era ativado em conjunto.

Não é por isso que deixa de ser um treino de grande importância e de uma intensidade bem alta.

 

Estrutura da Rotina
Treino para Pernas e Ombros

 

PERNASOMBROS
Agachamento Livre
(abertura média)
Desenvolvimento
Agachamento Hack
(pé em cima na plataforma)
Elevação Frontal
Leg Press
(Pé embaixo na plataforma)
Encolhimento
Flexor DeitadoElevação Lateral
(sentado)
Panturrilha em Pé

Séries / Repetições / Intervalo

 

Séries de Pernas

  • 4 séries de 8 a 11 repetições
  • Caso faça 11 repetições, aumente o peso
  • Caso faça menos do que 8 repetições, diminua o peso

 

Séries de Ombros

  • 4 séries de 8 a 11 repetições
  • Caso faça 11 repetições, aumente o peso
  • Caso faça menos do que 8 repetições, diminua o peso

 

Intervalos

  • Intervalo máximo de 1 minuto entre as séries
  • Intervalo máximo de 3 minutos na troca de exercício

 

Abdômen

Neste exercício o trabalho de abdômen será realizado 2 x na semana após o treino.

Se organize para realizar as duas sessões com intervalo de 48 horas no mínimo entre 1 sessão e outra.

Exemplo:  terça e sexta, como foco no abdômen supra e abdômen infra

 

Cardio

O trabalho de cardio será realizado 2 x na semana, e a duração mínima é de 15 minutos, sempre pós treino.

É importante que realize as duas sessões com intervalo de 48 horas no mínimo entre 1 sessão e outra, sendo assim você irá realizar de acordo com sua disponibilidade de tempo.

Exemplo: segunda e quinta … pois na terça e sexta estará reservado para o abdômen.

 

Observações Finais

Seguir a sequência de treino ABC desenvolvida pelo profissional André Hirota, é importante para conquistar força e volume dos músculos.

No entanto, para que o sucesso seja permanente e motivador, estabeleça uma rotina com foco em alimentos funcionais e suplementos adequados.

Além disso, é importante descansar os músculos entre os dias de treino.

 

Abaixo disponibilizamos todos os links desta série ABC, é só clicar e será direcionado para a página com as recomendações sobre as séries.

Caso tenha alguma dúvida comente abaixo para podermos te orientar melhor!

Guia para Treino ABC

#Treino A: Peito e Tríceps

#Treino B: Costas e Bíceps + Antebraços

#Treino C: Pernas e Ombros + Trapézio

 

  •  
  • 11
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

07 nov

Suplemento para Emagrecer: Conheça 7 suplementos alimentares para quem busca Redução de Gordura

Suplementos para Emagrecer Redução de GorduraEmagrecer é o desejo de quase todos que começam a frequentar uma academia e iniciam uma dieta. Essa vontade antecede a de ganhar massa muscular mas, em pouco tempo de treino, ter músculos e um corpo com menos gordura se torna um objetivo que anda de mãos dada com o emagrecimento. É então que a maioria das pessoas perceber que, para chegar no fim desse caminho com sucesso, uma suplementação pode ser indicada, especialmente para aqueles que apresentam mais dificuldades para usar a gordura corporal como forma de energia.

Geralmente, este é o intuito dos suplementos para emagrecer, pois a ideia de fazer com que a energia e a disposição venha daquilo que mais incomoda, faz com que a massa magra seja poupada e aumente com o passar do tempo. Mas se você ainda tem dúvidas sobre qual suplementação deve usar, separamos algumas dicas no artigo de hoje que vão te ajudar bastante nesse processo. Acompanhe!

 

Suplementos para Emagrecer  Vs  Dietas

 

A resposta para essa pergunta é bem simples e óbvia: ambos devem ser aliados, devem caminhar em paralelo em prol de um objetivo em comum. Se você focar apenas na suplementação e abrir mão de uma dieta de qualidade, o resultado não vai ser o esperado, por melhor que seja o suplemento para emagrecer. De fato, a maioria das pessoas irá começar equilibrando a alimentação e depois passará à suplementação de qualidade. O tempo para isso acontecer depende muito de cada um, mas não há mal algum em ser logo no início dos treinos.

MelhoresSuplementos para EmagrecerA grande dica é não descuidar da alimentação e, principalmente, dos exercícios. Esse triângulo (exercício – alimentação – suplementação) é fundamental para o seu sucesso e cada ponta dele deve ser alinhada para evitar que os esforços sejam em vão, sejam eles financeiros ou mesmo na academia todos os dias. Por isso, fica claro que usar suplementos para emagrecer são importantes, mas devem vir acompanhados de uma mudança de rotina que seja de fato comprometida.

De forma geral, o que esses produtos irão fazer é dar ao organismo os nutrientes que são difíceis de conseguir só com a dieta. Seja aqueles para aumentar a temperatura corporal, ou mesmo que tragam vitaminas. Quando treinamos de forma mais intensa, o corpo pede mais nutrição e nem sempre a alimentação consegue suprir essa demanda, mesmo que seja equilibrada e controlada.

 

Melhores suplementos para emagrecer: escolhendo qual vale mais a pena

 

Agora que entendemos que a suplementação é uma aliada da dieta e dos exercícios, vamos aos suplementos que mais trazem resultados no quesito emagrecimento e quais recomendados através de pesquisas sérias e depoimentos de profissionais da área. Não se esqueça que é sempre bom procurar o apoio de um instrutor depois de ter escolhido seu suplemento, para ele adequá-lo aos seus treinos e verificar a melhor forma de aproveitar os nutrientes que ele te trará. Esse apoio é muito importante, afinal, os exercícios feito de maneira errada podem gerar lesões e complicações desagradáveis, colocando tudo a perder. Dito isso, vamos aos sete suplementos para emagrecer que consideramos os melhores de todos:

 

7 Suplementos para Emagrecer mais Procurados

 

1 – Termogênicos

Os termogênicos são suplementos indicados para aumentar a temperatura corporal. Essa propriedade pode ser encontrada em muitos alimentos, como a pimenta vermelha. Mas, imagine tentar encontrar uma série de alimentos com essa propriedade dia após dia? É nessa hora que os suplementos termogênicos podem ser fundamentais para alcançar essa funcionalidade. [2]

Aumentar a temperatura corporal significa deixar o metabolismo mais acelerado e propenso a queimar gorduras rapidamente. Eles são considerados “queima barriga”, porque utilizam a gordura corporal como fonte de energia. Muito eficazes, os termogênicos são bastante naturais, não apresentando riscos para a saúde, pois utilizam elementos naturais na sua composição, como a cafeína.

 

2 – Chá verde

É bem comum que as pessoas optem pelo chá verde como forma de emagrecimento e não é a toa: ele é um termogênico poderoso, muito recomendado para aumentar a temperatura corporal e aumentar o metabolismo, queimando gorduras mais facilmente e de forma muito eficaz, transformando-a em energia. A dica que damos é casar o uso do chá com outras substância, optando por um suplemento que tenha o chá verde na composição, junto com outros, como o guaraná.

É o caso do Black Viper, que une essas duas substâncias e traz resultados mais potentes. Mas, falaremos dele mais abaixo, durante nossa lista. O importante aqui é entender que o chá verde é um dos suplementos mais recomendados e quando aliado aos demais termogênicos, seus efeitos são potencializados.

 

3 – Black Viper

O black viper é o suplemento que citamos no item acima, ele tem uma união bem inteligente entre o guaraná e o chá verde. Além disso, ele também conta com uma substância chamada Sinefrina, que também atua acelerando o metabolismo.

Nossa dica é sempre procurar por suplementos que unam as substâncias, porque eles costumam ser mais eficazes, e trazem tudo aquilo que a alimentação é capaz de oferecer, afinal, a quantidade de alimentos disponíveis é enorme e cada um tem uma direção e é impossível comer de tudo em um dia. É por esse motivo que suplementos como o black viper são recomendados.

Além dos nutrientes que citamos, ele também tem o Citrus Aurantium, que é um inibidor de apetite. Esse tipo de substância é muito recomendada, especialmente durante o início do processo de emagrecimento, onde a tendência de sentir mais fome é maior.

Leia mais sobre o Black Viper em: Black Viper® – Como funciona, como tomar, efeitos colaterais, preço e onde comprar

 

4 – CLA

O CLA, ou ácido linoléico conjugado, é um tipo de gordura que ajuda o organismo a acelerar o metabolismo e também a diminuir a celulite. Muito utilizado nos dias de hoje, este suplemento é capaz de diminuir a gordura abdominal, que é a mais perigosa de todas. Anos atrás, ele foi considerado um agente anti-cancerígeno, mas os estudos sobre esse assunto foram diminuindo com o tempo, o que os torna inconclusivos.

Já no quesito emagrecimento, há sempre um número relevante de profissionais que recomendam o uso do CLA e há no mercado suplementos que o combinam com termogênicos, potencializando os resultados.

 

5 – L-Carnitina

A L- carnitina é um suplemento muito bom para quem precisa usar a gordura corporal como fonte de energia. É um dos suplementos mais completos nesse sentido e ajuda muito a otimizar o desempenho na hora da atividade. Geralmente, ela é recomendada para momentos antes do exercício de alta intensidade aeróbica.

A L-carnitina também ajuda a diminuir o colesterol ruim, melhora a capacidade de força e é uma verdadeira condutora de gorduras.

Muito recomendado para quem não ingere carnes, esse tipo de suplemento pode ser um reforço a mais para quem tem uma dieta com pouca ingestão de proteínas, ou mesmo com pouca ingestão de produtos de origem animal, já que ela é retirada exatamente deles. A L-carnitina vale a pena para melhorar o processo de emagrecimento e não possui efeitos colaterais.

 

6 – Cafeína

A cafeína é considerada um dos termogênicos mais eficazes que existem, assim como a pimenta. Ela é utilizada em diversas formas, seja em cápsulas ou até mesmo em pó e seus efeitos são conhecidos até mesmo por leigos no assunto. Capaz de acelerar o metabolismo, melhorar a energia e trazer mais disposição aos treinos, a cafeína também é excelente para queimar gorduras e diminuir o apetite.

Além disso, a cafeína também é excelente para diminuir a retenção líquida, que é um problema comum em pessoas que estão acima do peso. Como suplemento, a cafeína é uma aliada da perda de peso e do ganho de massa muscular.

 

7 – Óleo de Cártamo

Por último, deixamos o óleo de cártamo, que é um suplemento excelente para ajudar a perder peso, já que é rico em linoneico, um ácido capaz de ajudar a impedir que as gorduras sejam enviadas para as células, o que diminui o índice de acúmulo e a ainda faz com que o corpo use o estoque existente como fonte de energia. Isso se reflete especialmente na região do abdômen que é uma das que mais precisam ser eliminadas, pois aumenta o risco de ataques cardíacos e outras doenças.

Ele também é ótimo porque reduz a sensação de fome, pois traz saciedade por muito mais tempo. É um suplemento bastante completo e que pode ser aliado com os demais por ser totalmente natural.

 

Conclusão

Reduzir a gordura corporal é o caminho que promoverá a disposição tanto para o homem quanto para a mulher. Além disso, melhorará o desempenho, não apenas na intenção de hipertrofia, mas até mesmo na forma de conduzir a rotina.

Os suplementos para emagrecer agem como motivadores apropriados para manter redução de gordura, e naturalmente para promover a elevação da sua auto estima.

Vale a pena conferir a proposta do Termogênico Black Viper, saiba mais clicando aqui.

 

 

Referências

MUSCULAÇÃO: ASPECTOS FISIOLÓGICOS, NEURAIS, METODOLÓGICOS E NUTRICIONAIS: Alan de Carvalho Dias Ferreira (1), Rodrigo Ramalho Acineto (2), Fabiana Ranielle de Siqueira, Nogueira, Alexandre Sérgio Silva – Centro de Ciências da Saúde/Departamento de Educação Física/Prolic

Uso da Suplementação –  Utilização de suplemento alimentar e anabolizantes por praticantes de musculação nas academias de Goiânia – Riscos e Vantagens – UFG – Universidade Federal de Goiânia

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

06 nov

Corrida e Musculação “conheça as razões para unir as duas práticas”

 musculacao ajuda corridaA corrida de rua tem ganhado cada vez mais adeptos. Entre os maratonistas brasileiros, o número cresceu 40% entre 2009 e 2014, segundo pesquisa realizada pelo corredor e estatístico dinamarquês Jens Jakob Andersen. Democrático, o esporte tem se tornado uma alternativa acessível para quem pretende incluir atividades físicas no dia-a-dia sem encarar o ambiente da academia. Mas, para quem busca melhorar seus índices e proteger-se de lesões, incluir a musculação na agenda deve torna-se uma realidade.

O educador físico e sócio-proprietário da Personal Work, Claudio Lafemina, acredita que aliar as duas atividades só traz benefícios: “A musculação melhora a economia de corrida, ou seja, o atleta precisar de um esforço menor para cumprir o percurso; prepara a musculatura para os treinamentos, protegendo ossos e articulações contra lesões; ajuda na manutenção dos músculos; melhora o desempenho de modo geral e aumenta ainda o metabolismo.”

Ele explica que duas ou três sessões de musculação por semana, são suficientes para preparar a musculatura para o impacto da corrida. Os músculos das coxas (tanto anteriores quanto posteriores), panturrilhas, glúteos, músculos lombares, das costas e abdominais devem ser os principais focos da atividade. “É importante também que se trabalhe o corpo de uma forma global para manutenção da massa muscular e equilíbrio entre membros superiores, inferiores e melhora da postura”, acrescenta o educador.

A intensidade dos exercícios deve se adaptar aos objetivos de cada atleta bem como, ao tipo de prova e faixa etária. De modo geral, o indicado é dividir período de treinamento três partes: básica ou preparatória, na qual se trabalha mais volume do que intensidade; fase competitiva, na qual se trabalha mais intensidade do que volume e fase transitória, quando se diminui tanto o volume quanto a intensidade do treinamento ou até mesmo praticando outras atividades que não a corrida, servindo como descanso ativo.

Nessa fase, é possível ainda incluir novas atividades como exercícios funcionais e Pilates que propiciam a melhora da flexibilidade, postura e gesto esportivo, como a pisada e o posicionamento do corpo durante a corrida. Caso o atleta tenha disponibilidade, é permitido utilizar esse tipo de atividade também durante as outras fases do treinamento, porém, é preciso ficar atento para não exagerar no volume e intensidade do treinamento, alerta Claudio. Os exercícios podem ser ainda, uma alternativa de fortalecimento muscular para quem não se adapta ao ambiente da academia.

 

“A academia deve ser aliada do corredor de rua preparando a musculatura e prevenindo lesões”

 

Salvar

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

INSCREVA-SE para receber dicas de treino, nutrição e suplementação