O que é MASTEBOLIN, Benefícios, Colaterais, Como Tomar

O que é Mastebolin, para que serve e benefícios
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth

Mastebolin é largamente usado por diversas pessoas que buscam uma maior evolução física, assim como a hipertrofia.

Tanto no meio do fisiculturismo, quanto atletas de alta performance ou mesmo pessoas buscando aumentar a musculatura, ao usarem esteroides anabolizantes, é mister que se tenha conhecimento profundo sobre eles.

Pois, sendo que a informação é a maior alada neste momento, é conveniente que se explicite o máximo possível sobre os efeitos colaterais, principalmente.

Portanto, vamos neste artigo mostrar para que serve, os benefícios, função e efeitos colaterais de um dos mais conhecidos do mercado: Mastebolin.

Assim sendo, continue a ler para conhecer mais sobre essa substância, afinal é somente assim que poderá decidir entre consumir ou não.

Leia Também:

DURATESTON, para que serve, benefícios, função, colaterais

OXANDROLONA, para que serve, benefícios e como tomar

CLEMBUTEROL, o que é, para que serve, benefícios, colaterais

TESTOGAR, o que é, para que serve, benefícios, colaterais

 

O que é Mastebolin?

 

Também conhecido como drostanolona, é um esteroide anabólico de força média com uma classificação anabólica de 62-130 e, portanto, baixa força androgênica (25-40).

Para maior eficácia é somente apresentado no formato injetável, portanto, atua diretamente na corrente sanguínea.

Devido às suas fortes propriedades anti-estrogênicas, foi usado como um tratamento para o câncer de mama inoperável.

Mas o Mastebolin aumentou em popularidade como agente de musculação que diferentes atletas usam na preparação para uma competição, por exemplo.

O fato de estar sendo usado como anti-estrogênio sugere bastante sobre algumas propriedades que possui. É um derivado do DHT (di-hidrotestosterona) e, portanto, não incorre na conversão em estrogênio.

Falamos aqui de uma substância de valor monetário relativamente alto, moderna e nem sempre fácil de encontrar no mercado.

Veja Também:

 

Para que serve o Mastebolin

 

O fato de estar sendo usado como antiestrogênico sugere bastante sobre algumas propriedades que possui.

É um derivado do DHT (di-hidrotestosterona) e não se converte em estrogênio, por exemplo, através da aromatização. Isso, portanto, enaltece o uso.

Pensa-se que suas propriedades antiestrogênicas possam estar relacionadas, em parte, a uma inibição de alguma forma da enzima aromatase.

De qualquer forma, isso colocaria o Mastebolin como uma ferramenta útil (para quase todos fisiculturistas) que utilizam compostos que se convertem em estrogênio, por exemplo.

Leia Também:

DURATESTON, para que serve, benefícios, função, colaterais

OXANDROLONA, para que serve, benefícios e como tomar

Creatina Growth
Creatina Growth
Creatina Growth
creatina Growth

CLEMBUTEROL, o que é, para que serve, benefícios, colaterais

TESTOGAR, o que é, para que serve, benefícios, colaterais

Afinal, após ocorrer a inibição desta enzima, ele estaria efetivamente bloqueando a conversão da testosterona livre em estrogênio pela via da aromatização.

Isso serviria, não apenas para aumentar marginalmente a quantidade de testosterona, mas também, graças aos baixos níveis de estrogênios,  diminuir a força de efeitos colaterais, comumente encontrados em outros produtos semelhantes.

Em síntese, tais efeitos colaterais incluem o desenvolvimento de ginecomastia e retenção/inchaço de água, além de outros mais graves, inclusive.

 

Como é formulado o Mastebolin (composição)

 

Assim como todos os outros análogos, o Mastebolin é também um derivado de três esteroides anabolizantes de ocorrência natural no corpo, ou seja, sua fórmula parte de elementos semelhantes a de hormonas humanas.

 

1 –  Diidrotestosterona

Este hormônio é esteroide sexual andrógeno e tem, portanto, um papel essencial na formação dos órgãos genitais masculinos, especificamente externos.

Em suma, atua como o principal andrógeno na vesícula seminal, pele, próstata e folículos capilares.

 

2 – Nandrolona

É providencial para tratar pessoas que se encontram em estágios catabólicos decorrentes de alguma intervenção clínica (cirurgias) ou mesmo de doenças como AIDS, queimaduras, câncer, etc.

Nandrolona é uma derivada da Testosterona, portanto, com propriedades androgênicas e que permanece em circulação na corrente sanguìnea sistematicamente após aplicação.

 

3 – Testosterona

O hormônio sexual primário nos homens também é usado como tratamento para o hipogonadismo masculino e certos tipos de câncer de mama.

É secretada pelos testículos dos machos, bem como, pelos ovários femininos (embora em menor grau).

Isso explicado, partiremos agora para o próximo tópico elencando os principais benefícios deste produto. Confira!

 

Benefícios do Mastebolin

 

Os benefícios básicos do Mastebolin incluem um físico mais magro, com shape definido, porém, com músculos mais proeminentes.

É conhecido, por muitos, portanto, como uma droga cosmética, porque realmente adiciona brilho a um corpo já tonificado.

Embora, seja considerado um esteroide anabólico leve, ele possui muitos benefícios positivos quando se trata, por exemplo, da aparência geral do atleta ou fisiculturista.

Portanto, entre as suas maiores qualidades, pode-se dizer:

  • É conhecido por sua capacidade de produzir massa e força muscular sólida;
  • Reduz o nível de gordura corporal (se a gordura corporal do indivíduo já estiver abaixo de 10%);
  • Ajuda a acelerar o metabolismo do corpo;
  • Promove aumentos constantes de energia e resistência;
  • É menos ofensivo aos rins e fígado.
  • Não tem por efeito aumentar a pressão arterial, pois não age para retenção de líquido.

No entanto, como já indicamos, os benefícios do Mastebolin só serão sentidos se o indivíduo for tonificado, esbelto e se alimentar bem.

Lembramos ainda, que este esteroide tem a capacidade de extrair o excesso de água e promover a aparência de uma pele mais fina e seca.

De fato, possui também a capacidade de melhorar um pouco a recuperação após treinos puxados.

Por fim, este esteroide também pode ser benéfico para corredores e atletas que precisam permanecer em uma determinada classe de peso.

Veja Também:

 

Como tomar Mastebolin

 

Ressaltamos que este esteroide é muito popular e mais comumente usado em ciclos de corte e pré-competição, inclusive.

Nesta primeira situação, decerto ele não trabalhará com perfeição por conta própria, ou seja, é fundamental que se faça dieta e treinamento rigorosos.

Quando combinado com esses dois fatores, certamente Mastebolin tem a relevante capacidade de melhorar o corpo daqueles que competem.

Este esteroide pode realmente auxiliar a atividade potencial de outros anabolizantes, como Testosterona e Trembolona, quando usado corretamente em um ciclo de corte, por exemplo.

No entanto, quando se trata de ciclos de volume, ele não é uma das melhores opções para quem procura aumentar drasticamente o tamanho.

De fato, os efeitos deste esteroide durante uma fase de volume serão bastante fracos.

Embora não seja comum usá-lo em um ciclo de aumento de volume, existem usuários que incorporam esse esteroide  neste momento, pois desejam os benefícios da perda de gordura, além das propriedades anti-estrogênio.

Afinal, isso ajudará o indivíduo que deseja evitar ganhar peso e gordura durante este momento.

 

Sendo assim, uma boa recomendação de uso do Mastebolin seria:

  • 350-500mg por semana , injetado em dias alternados, pelo período de 6 a 8 semanas.

 

Ou então, para pessoas mais experientes, pode-se tentar este ciclo a seguir, com duração de 6 a 10 semanas:

  • 150 mg de propionato de testosterona em dias alternados;
  • 50 mg de acetato de trembolona todos os dias (ou 100 mg em dias alternados);
  • 150 mg de Mastebolin todos os dias;
  • 50 mg de Winstrol todos os dias, apenas nas últimas 4 semanas de ciclo.

 

Efeitos colaterais do Mastebolin

 

De fato,  este esteroide é bastante leve quando se trata de efeitos colaterais negativos.

Porém, é importante notar que sempre há a possibilidade de efeitos colaterais ao introduzir esteroides anabolizantes no organismo, seja você homem ou mulher.

Efeitos de fundo androgênicos são mais possíveis, especialmente se o usuário tiver já certa tendência a eles. Portanto, é possível que ocorra:

  • Pele oleosa;
  • Aumento de surtos de acne;
  • Crescimento de pelos corporais e faciais;
  • Calvície (se já tiver tendência a queda de cabelo);
  • Tom de voz mais grave e aumento do clitóris (no caso de mulheres);
  • Supressão da produção natural de testosterona do corpo.

Além disso, Mastebolin pode ou não ter um impacto negativo no nível de colesterol do usuário.

Afinal, indivíduos saudáveis ​​que usam este esteroide, provavelmente não verão um grande aumento nos níveis de colesterol, desde que não consumam em excesso.

No entanto,  é sempre uma boa ideia manter o controle sobre taxas de colesterol, além do mais, é providencial manter a dieta amigável ao colesterol e incorporar muitos ácidos graxos ômega para então reduzir a tensão cardiovascular desde esteroide no organismo.

Além disso, o exercício cardiovascular regular é fortemente incentivado para um coração saudável e também  para maximizar os benefícios da substância em questão.

Veja Também:

 

O que pode causar o excesso 

 

Assim como muitas drogas, mulheres que pretenderem usar Mastebolin estarão suscetíveis a virilização, ou seja, a chance de desenvolver características masculina aumenta consideravelmente.

Para homens, coisas como a hipertrofia prostática (aumento da próstata), igualmente mudanças comportamentais, deixando o cabra mais agressivo, podem se manifestar, portanto, mesmo com bom nível de segurança, Mastebolin deve ser usado com cautela.

Enfim, estas informações são essenciais se você pretende iniciar o uso de Mastebolin, no entanto, lembre-se que não há nada melhor que sanar dúvidas com um especialista no assunto, como um médico.

Neste artigo vimos o que é Mastebolin, como usar, efeitos e benefícios, você gostou do conteúdo? Então lembre-se de compartilhar e postar sua opinião sobre o assunto!

 

Referências Bibliográficas

Rosenfeld D, Faircloth CA. Introduction medicalized masculinities: the missing link? In: Rosenfeld D, Faircloth CA, editors. Medicalized masculinities. Philadelphia: Temple University Press; 2006.

Russo JA, Rodhen F, Torres I, Faro L, Nucci MF, Giami A. Sexualidade, ciência e profissão no Brasil. Rio de Janeiro: CEPESC; 2011.

Fishman JR. Manufacturing desire: the commodification of female sexual dysfunction. Soc Stud Sci. 2004.

 

...VEJA TAMBÉM...



Whey Protein Growth
Chamada Grupo Whats

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui