01jun

Entenda a Importância do Hormônio Vitamina D

Importancia Vitamina DA colecalciferol, mais conhecida como vitamina D3, ao contrário do que todos pensam não é uma vitamina e sim, um PRÉ-HORMÔNIO derivado do evento da cascata do colesterol. Bem, está aí a importância do colesterol, sendo uma delas a síntese de um hormônio extremamente importante que é a vitamina D. Diante desse efeito cascata, forma-se o hormônio esteroide calcitriol, ou seja, a vitamina D na forma ativa.

A formação desse hormônio ocorre em sua exposição aos raios ultravioletas (UVB), onde inicia-se a formação de grandes quantidades de colecalciferol através da 7-diicolesterol. Ainda não está em sua forma ativa, apenas foi feita sua produção, então ela é transportada até o fígado e pela ação da enzima 25 hidroxilase forma-se a 25 hidroxi vitamina D3 ou calcidiol. O calcidiol é a forma como a vitamina D é estocada no organismo. É esta forma que dosamos para saber se nossos níveis de vitamina D estão adequados, porém ainda não é a forma biologicamente ativa. Por fim o calcidiol é transportado até os rins e pela ação enzimática da 1 alfa hidroxilase, converte em 1,25 hidroxi vitamina D ou colecalciferol ou calcitriol, sendo assim sua forma ativa.

Trata-se de um hormônio lipossolúvel (solúvel em gordura) e muito negligenciado, sendo hoje uma epidemia mundial a sua deficiência.

Um dos maiores problemas metabólicos hoje é a hipertensão arterial, onde a vitamina D tem uma ligação importantíssima a esse desequilíbrio metabólico. A vitamina D sintetiza um hormônio chamado Fator Inibidor de Renina, que tem a capacidade de controlar a pressão arterial, ou seja, ela controla a pressão diminuindo a incidências no quadro de hipertensão.

Quem se entope de anti-hipertensivos, na maioria dos casos poderia com toda certeza amenizar ou até tratar esse distúrbio apenas suplementando vitamina D e/ou tomando sol diariamente. Deficiência em vitamina D causa hipertensão arterial!

A vitamina D interfere na placa ateromatosa, ou seja, diminui a agregação de gorduras nas paredes dos vasos e artérias diminuindo muito as chances de desenvolver o infarto agudo do miocárdio.

Muitos culpam o colesterol por ser o vilão e ser o principal fator para doenças coronarianas, porém ele é vítima dessa situação. O colesterol que circula no plasma, está em sua forma reduzida e não tem possibilidade de se alojar em qualquer lugar do corpo. O mesmo só vai formar placas de ateroma quando passar da sua forma reduzida à sua forma oxidada e isso só acontece, quando há um processo inflamatório, permitindo a deposição do colesterol nas paredes das artérias e um dos fatores para ocorrer esse processo inflamatório é a deficiência de Vitamina D.

Podemos ver que os níveis de colesterol não indicam praticamente nada e não existe colesterol ruim ou bom, você tem que ver o contexto por completo. Se entupir de estatina não resolve o problema, muito pelo contrário, vai piorar.

A vitamina D tem um potencial de reforçar o sistema imune, através da produção de peptídeos antimicrobianos, ou seja, a vitamina D seria a melhor vacina contra qualquer tipo de doença bacteriana ou viral.

A vacina muitas das vezes, atrapalha o processo adaptativo do seu corpo de criar anticorpos para aquela bactéria ou vírus e com isso, é algo como o medicamento, apenas mascara, mas não resolve.

 

Doenças associadas a falta de Vitamina D

  • Câncer de Mama;
  • Câncer de Cólon (intestino);
  • Câncer de Ovário;
  • Câncer de Próstata;
  • Diabetes;
  • Depressão;
  • Doença Cardíaca;
  • Doença Afetiva Sazonal;
  • Esclerose Múltipla;
  • Hipertensão;
  • Perda dos Dentes;
  • Psoríase;
  • Raquitismo;
  • Osteomalácia;
  • Osteoporose;
  • Tuberculose.

 

A Vitamina D possui uma imensa importância na qual muitos não sabem, mas se soubessem viveriam à base dela.

Como visto no início, a vitamina é adquirida através dos raios ultravioletas, ou seja, o sol. Mas, o uso de protetor solar inibe a sua absorção, resumindo: se exponha ao sol sem protetor de 15 a 30 minutos ao dia, e relaxe, você não irá adquirir um câncer de pele por isso. Aliás, as luzes que temos em nossas residências aumentam mais as chances de câncer de pele do que o próprio sol. Então moderação é tudo!

Em relação aos protetores solares, eles na verdade dão uma falsa sensação de proteção, pois apenas protegem contra os raios UVB que são responsáveis por sintetizar a vitamina D. Os raios UVA, que são os causadores de câncer que vão na camada mais profunda da pele, o protetor não protege. Como disse, o bom senso que deve ser levado em consideração, nada de torrar no sol.

A ingestão recomendada é de 5000 a 20000 UI/dia, as RDA estão bem abaixo, e a alimentação fornece no máximo 10% do que precisamos diariamente.

Caso não tome sol com tanta frequência, faça a suplementação de vitamina D3. Para avaliar seus níveis, eles devem girar de 50 a 70 nanograma por decilitro, abaixo de 50 você está em baixa com vitamina D.

OBS. Não faça a suplementação sem a indicação de um profissional, esse texto foi apenas informativo.

 

Salvar

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *