15abr

Como o seu cérebro consegue administrar a Fadiga Muscular?

Fadiga MuscularOs atletas de resistência, tanto os competitivos e os guerreiros de fim de semana, sabe o sentimento que irei descrever a seguir. Depois de um longo treino, seus músculos começam a sentir-se muito mais pesados e quanto mais perto de chegar ao seu objetivo da distância de treinamento, mais a dor parece aumentar. Enquanto faz sentido que os seus músculos fiariam mais cansados, quanto mais tempo você vai se exercitando, às vezes se sente como se seu cérebro é que o convence a não ter qualquer ilusão de ir além do acordado previamente, da distância de treinamento.

Sabemos na neurociência que existe um mecanismo de válvula de controle no cérebro, que realmente diminui o desempenho muscular e envia sinais de fadiga para a sua mente consciente, para fornecer proteção contra sobrecarga para o seu corpo.

Tradicionalmente, fadiga costumava ser considerada uma repartição dos saldos bioquímicos com o acúmulo do ácido láctico ou depleção de glicogênio para o combustível. No entanto, a investigação moderna mostra que essa repartição não ocorrer sempre, e que os atletas ainda eram capazes de estender seus treinos, embora eles estivessem fisicamente esgotados.

BI 01BI 01

A teoria do cérebro como um “governador central” emergiu há pouco tempo. O cérebro calcula o tempo de catástrofe física ou total exaustão com base nos sinais de ritmo bioquímico, e de realimentação de corrente do corpo. Quando parece que você não vai fazê-lo para a sua linha de acabamento desejado, ele começa a reduzir a produção muscular e envia mensagens para o seu cérebro consciente de que é hora de parar. Em experimentos usando anestesia na medula espinhal, eles foram capazes de bloquear todas as mensagens que voltam da coxa para o córtex motor primário, área de controle de movimento do cérebro. Como previsto, os atletas foram capazes de realizar significativamente mais contrações uma vez que seu cérebro não estava monitorando o seu cansaço.

É claro que, sabendo exatamente onde no cérebro esses sinais são recebidos seria útil para pesquisas futuras. Este pode ser considerado uma prova de que o sistema neuronal não só informa o cérebro, mas também, na verdade, tem um efeito regulador sobre a atividade motora. Ou seja, podemos trabalhar nossos músculos com mais afinco, porque indiretamente nosso cérebro está sendo estimulado também.

Os resultados são um passo importante para descobrir o papel desempenhado do cérebro na fadiga muscular. Com base nesses estudos, não será apenas possível desenvolver estratégias para otimizar o desempenho muscular, mas também investigar especificamente razões para o desempenho muscular reduzido em várias doenças.

 

Salvar

Salvar

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um Nutricionista.

Todo o post publicado possui autorização expressa do autor. Não é autorizada a cópia total ou parcial de nenhum conteúdo disponível no site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSCREVA-SE para receber dicas de treino, nutrição e suplementação

Ir para o topo

Copyright © 2017 Dicas de Treino.