04 abr

O que é a Spirulina, para que serve, benefícios, função, excesso, efeitos colaterais, como tomar

O que é a Spirulina para que serve benefícios função colaterais como tomar

A Spirulina ou Espirulina, é um microorganismo denominado cianobactéria, e é considerada um super alimento pela comunidade científica.

A espirulina, assim como outras microbactérias são considerados os agentes mais antigos que existem, pois estima-se que estão na terra a mais de 3,0 bilhões de anos.

A função de cada cianobactéria é essencial para a manutenção do planeta.

Isso porque lhes são atributos duas grandes responsabilidades: da autonomia em realizar a fotossíntese, e pela alta resistência a eventos externos.

Somente podemos enxergar essa microbactéria através de um microscópio, e então podemos apreciar sua forma, cor e peculiaridades.

E assim descreve-la como sendo filamentosa no formato de espiral, com biomassa platensis (seca) e cor característica azul esverdeado.

Apesar deste minúsculo “ser” estar no mundo a tanto tempo…

Somente em 1932, tendo Geitler – citologista – à frente das pesquisas, nomearam o estudo sobre essa e outras espécies de microorganismos com valores nutricionais de Spirulina.

Até hoje, a espirulina ainda é muito pesquisada, e cada vez mais as opiniões chegam a consenso de que estamos diante de um superalimento.

Que pode ser indicado para suprir perdas nutricionais intensas ou para promover maior equilíbrio em nutrição.

Por isso, no artigo de hoje te convidamos a redobrar sua atenção, pois afinal quem não deseja saber como melhorar os aspectos gerais da saúde e principalmente emagrecer.

Vamos abordar o que é a Spirulina, quais suas propriedades e também quem pode consumi-la.

Aproveite a leitura e ao final compartilhe com seus amigos e amigas!

E se também te interessar, clique aqui e confira e confira o Termogênico HOT, um dos melhores termogênicos do Brasil!

 

O que é Spirulina ou espirulina?

 

Spirulina é um suplemento com alto valor nutricional, popularmente e erroneamente conhecido como alga.

Sim, porque é um equívoco chamar a espirulina de alga, pois algas somente são encontradas em água salgada, enquanto que a cianobactéria em questão é “moradora” de água doce.

Águas de rios, lagos, lagoas que possuem o pH alto – em média 8 – são ambientes propícios para o desenvolvimento desta espécie.

Podemos entender também a espirulina como sendo uma subdivisão que pertence ao filo bactérias.

E é por isso que tecnicamente a spirulina é uma cianobactéria – diferente de bactéria – como já vimos na introdução deste artigo.

Seu valor nutricional é relevante tanto para humanos como para animais, que podem fazer uso em paralelo com dietas específicas.

Talvez você já tenha ouvido falar sobre a “alga que os astronautas comem” … isso é uma referência a espirulina.

Que se tornou ainda mais popular após as primeiras expedições ao espaço proporcionadas pela NASA.

Todavia, povos primitivos e comunidades posteriores – século XIV – também se beneficiaram dos nutrientes desta estranha fonte alimentar.

A comunidade científica, para fins de comercialização, promoveu a subdivisão da espirulina em dois grandes grupos:

Arthrospira platensis: que tem aparência filamentosa e com triconomas (semelhante a pequenos folículos na superfície). Encontrada em maior quantidade na África e na Ásia onde se encontra sua forma original, porém variações estão espalhadas também na América do Sul.

Arthrospira máxima: com a mesma aparência, porém com diferencial em relação a condição para existência. Enquanto a primeira prefere as águas sub-tropicais, a segunda de prolifera na América Central (clima frio).

 

Para que serve a Spirulina ou espirulina?

 

Não está errado dizer que a espirulina serve para emagrecer, pois ao consumi-la isso ocorre naturalmente, graças a grande concentração de proteína.

Os níveis proteicos deste suplemento se equiparam a 60% da quantidade diária necessária, contidos em pequenas doses.

Logo, ela promove ótima sensação de “estômago cheio”, impedindo para que a fome seja intensa e insistente.

Mas, os ganhos para o organismo quando consumimos a spirulina são gigantes.

Pesquisas indicam que o suplemento pode ser usado no combate a várias situações, como:

  • Coadjuvante para tratar a desnutrição;
  • Combate de alguns tipos de vírus;
  • Controle de doenças como a diabetes, câncer e hipercolesterolemia;
  • Melhora nos níveis de energia.

Entre outras particularidades muito positivas e reconhecidas no meio científico, que inclusive aprova suplementos a base de espirulina.

Tudo isso, porque, além do relevante potencial proteico, outras fontes nutricionais se destacam na espirulina, como por exemplo:

  • Vitaminas, especialmente do complexo B;
  • Ferro;
  • Clorofila;
  • Fitonutrientes;
  • Antioxidantes importantíssimos como caroteno e vitamina E;
  • Ácidos do tipo poli-insaturados (linolêico), fundamental para o corpo humano e não produzido pelo organismo;
  • Aminoácidos: fenilalanina, valina, leucina, isoleucina e outros.

Complexos à base de espirulina são potentes e por isso são considerados aptos para uso farmacêutico.

Inclusive validada como GRAS – reconhecimento como sendo segura de acordo com a FDA (Food and Drug Administration), dos Estados Unidos, por isso prescrita por médicos.

 

Quais os benefícios da Spirulina?

 

Quando existe deficiência nutricional no organismo ou desequilíbrio na dieta, automaticamente o corpo emite sinais.

É por isso que sentimos muita vontade comer doces, ou aceitamos melhor determinado tipo de alimentação e não temos apetite para outros.

Situações deste tipo influenciam para a pessoa engordar ou emagrecer e para mais ou menos saúde.

Neste contexto, a espirulina pode ajudar, graças ao seu alto valor nutricional já mencionado acima, especialmente ao grande volume de proteína.

Pessoas aptas a consumir a spirulina são beneficiadas significantemente, com:

Whey Protein GrowthWhey Protein Growth
  • Diminuição da gordura corporal: em virtude de promover a saciedade;
  • Possui proteínas importantes para os músculos, servindo como auxiliar para construção de massa magra;
  • Ajuda a reparar danos comuns as fibras musculares;
  • É potente para amenizar a fadiga mental e física;
  • É eficiente como antioxidante, item essencial para evitar doenças e o envelhecimento celular;
  • É providencial para combater doenças que resultam em câncer graças a propriedades da ficocianina (evidente na cor específica “azulada”), importante para a fotossíntese celular;
  • Ajuda a controlar os níveis de glicose, inclusive com mais eficiência do que drogas semelhantes a metformina;
  • É eficiente para combater quadros de anemia promovendo aumento significante da hemoglobina;
  • Promove melhorias em todo aparelho imunológico, inclusive há várias pesquisas sobre isso;
  • Ajuda a tratar doentes do vírus HIV;
  • Tem potencial antimicrobiano para tratar candidíase vaginal e outras contaminações por fungos em homens e mulheres;
  • Ajuda a combater a rinite alérgica.

Além disso, há outras duas situações relevantes sobre o uso da spirulina e seus benefícios.

O primeiro caso, é seu potencial como desintoxicante do organismo.

De acordo com uma pesquisa realizada com pessoas expostas à radiação, e que usaram 5g de espirulina diariamente durante 45 dias, percebeu-se a melhora de até 50%.

Em especial na redução dos níveis radiativos e amadurecimento no sistema imunológico contra alergias.

Outra pesquisa publicada no The Journal of Nutritional Science and Vitaminology, indica a espirulina para tratar doenças decorrentes do excesso de colesterol (LDL).

Como a aterosclerose e suas complicações, entre elas a hipertensão.

 

Qual a função da Spirulina no organismo?

 

Nutrir, revigorar e fortalecer são premissas da espirulina, que promove ainda ganhos relevantes para quem está precisando emagrecer.

De acordo com fontes pesquisadas, em apenas 7 g do suplemento podemos apreciar mais de 4 g de proteína. Além de ferro e as vitaminas B3; B2 e B1.

No organismo, este mix de nutrientes promove a renovação celular.

Já na forma em pó, poderá adicionar a sua bebida preferida (sucos, shakes, chás) ou pratos frios como saladas e cremes.

Leia também:

O que é o ZMA, para que serve, efeitos colaterais, como tomar

O que é a Quitosana, para que serve, benefícios, colaterais, como tomar

As proteínas da Spirulina, agem no metabolismo como supressoras do apetite.

Porque revestem as paredes estomacais e promovem a sensação de estomago cheio, afastando e vontade de comer em demasia e descontroladamente.

Destacamos ainda que, no caso específico de pessoas que praticam atividades físicas intensas, a espirulina contribui para amenizar os danos causados aos músculos.

 

Quais os efeitos colaterais da Spirulina?

 

Como mencionamos, o comércio de suplementos a base desta cianobactéria é liberado e aprovado pelos órgãos regulamentadores internacionais e nacionais.

Apesar dos efeitos colaterais não serem considerados severos, alguns podem se manifestar, principalmente logo após iniciar o consumo.

Entre os principais destacam-se:

  • Aumento da temperatura corporal (parecendo febre) devido ao consumo da proteína de alto valor biológico;
  • Aumento de gases e em consequência flatulência;
  • Escurecimento das fezes;
  • Mais sono;
  • Disfunções hepáticas, caso a procedência não acolha os critérios de higiene;
  • Inchaço nas partes moles do corpo.

E também alguns efeitos secundários como dor de cabeça e sudorese.

Quando usada em conjunto com alguns medicamentos, com Prednisolona; Adalimumabe, Ciclosporina, entre outros imunopressores, pode bloquear a eficácia destes.

Há casos que o uso da espirulina não é recomendado, como por exemplo, portadores de Gota, doentes renais e hepáticos graves, transplantados e neuropatas com doença autoimune.

Mulheres que estão grávidas ou que amamentam também não podem usar o suplemento.

Alérgicos em potencial, especialmente a mariscos não devem consumir o produto.

Igualmente crianças pequenas, apesar de a espirulina ser usada para tratar anemias neste grupo, só devem consumi-la sob orientação de um médico.

 

Como tomar a Espirulina?

 

A espirulina é comercializada em cápsula, pó, comprimidos ou na forma desidratada.

Você pode consumir os comprimidos e cápsulas antes das principais refeições (2 a 3 vezes ao dia).

Já na forma em pó, poderá adicionar a sua bebida preferida (sucos, shakes, chás) ou pratos frios como saladas e cremes.

Leia também:

O que é o ZMA, para que serve, efeitos colaterais, como tomar

O que é a Quitosana, para que serve, benefícios, colaterais, como tomar

No entanto, nunca aqueça a espirulina porque ela perde parte das propriedades nutricionais.

Em relação as doses diárias, recomenda-se não exceder a 3.000mg/dia.

 

Considerações finais sobre a Espirulina

 

Se você deseja consumir suplementos a base de Espirulina é muito importante que tenha certeza da procedência.

E para isso, ao adquiri-la seja em sites de venda na internet ou em lojas físicas, exija explicação sobre a origem e liberação do produto.

Vale lembrar que é recomendado consultar o médico antes de iniciar o consumo de espirulina, principalmente com a finalidade de evitar efeitos desagradáveis ou complicações.

 

Para finalizar, lembramos que nossa intenção é de orientação aos leitores do site.

Destacamos também que sua opinião é muito importante para nós, logo, poderá deixar sua mensagem abaixo.

 




DICAS RELACIONADAS


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



INSCREVA-SE para receber dicas de treino, nutrição e suplementação

Ir para o topo

Copyright© 2018 Dicas de Treino.