30 jan

O que é a Arginina, para que serve, efeitos colaterais, como tomar

O que é a arginina, para que serve, efeitos colaterais, como tomar

O que é a arginina? É uma dúvida comum para quem busca por suplementação de qualidade a fim de aumentar a performance nos treinos e conquistar a hipertrofia.

Além disso, aprender mais sobre o suplemento é vital para quem deseja ganhar qualidade nutricional também.

Fundamental para a manutenção da saúde no organismo humano, é comum a indicação da arginina sintetizada para melhorar o aspecto geral de várias áreas, entre elas, capilar, cutânea, e estrutura corporal em geral.

Pois, por se tratar de um aminoácido, a arginina é fundamental para o corpo visto que participam diretamente na reparação dos músculos, cabelo, unhas, glândulas, ligamentos, pele e tendões.

Além disso, esse tipo de nutriente ainda atua nos processos hormonais como, por exemplo, na produção de insulina, que como você já sabe, precisa estar sempre equilibrada e assim evitar picos positivos e negativos.

Com base nessas primeiras ideias destacadas a respeito de o que é a arginina, sem dúvida, você já deve ter identificado a importância desse componente, tanto para homens como para mulheres, indiferente da idade.

No entanto, este aminoácido tem ainda muitas outras funções, e é preciso reconhecer como são fundamentais para o corpo.

Neste artigo, vamos explicar em detalhes o que é, benefícios, formas de consumo entre outras coisas. Aproveite a leitura!

 

O que é a Arginina?

 

Como já destacado, trata-se de um aminoácido básico para o organismo sendo também conhecido como l-arginina ou ácido 2-amino-5-guanidino-pentanoico.

Por ser considerada importante para o corpo, o processo de sintetização consegue atender as necessidades mínimas.

No entanto, ainda é necessário ter alimentação balanceada com proteínas. A justificativa para isso se deve a ação de degradação desses nutrientes transformando-os no aminoácido arginina.

Somente nessa estrutura esse componente pode ser absorvido pelo corpo e aproveitado nas atividades vitais conforme destacado a pouco.

Por outro lado, é preciso destacar que mesmo sendo possível manter o mínimo de arginina no corpo algumas pessoas apresentam certas alterações.

Como consequência disso surge a necessidade de complementar a alimentação para atingir os níveis considerados ideias.

 

Quais os Benefícios da Arginina?

 

Dentre as principais funções que esse nutriente apresenta a que merece mais destaque, sem dúvida, é o transporte de nitrogênio.

Muitos processos metabólicos do organismo liberam essas moléculas e precisam ser eliminadas do organismo por agentes especializados. É nesse momento em que a arginina entre atuação.

Além disso, ela também ajuda no processo de cicatrização de feridas e na defesa imunológica.

Mas, os benefícios do aminoácido não param por ai, sendo identificados ainda:

  • Ajuda a estimular a produção de linfócitos que é fundamental para a defesa do organismo;
  • Tem papel importante na inibição do crescimento de tumores como, por exemplo, pulmonares;
  • Os hormônios de crescimento podem ser estimulados com a ajuda de arginina;
  • Indicado para pós-operatório com a finalidade de evitar a perda de massa muscular;
  • Pode ser usado como complemento para tratar doenças relacionados ao fígado;
  • Produção de esperma, novas células de ossos e tendões também é outra situação que esse aminoácido pode ser utilizado;
  • Desordens apresentadas pelo tecido conjuntivo pode ser tratada com a ajuda da arginina;
  • É fundamental para ganho de massa muscular.

Essas são as principais finalidades que esse nutriente pode ser utilizado para melhorar as condições do seu organismo.

Mas lembre-se sempre de contar com orientação de especialistas da área da saúde uma vez que a utilização pode gerar efeitos colaterais.

 

Efeitos colaterais da Arginina

 

Whey Protein GrowthWhey Protein Growth

Na forma de suplementos, o consumo de aminoácido pode trazer efeitos colaterais, que depende de critérios, como estrutura física e genética de cada indivíduo.

Primeiramente é preciso destacar que quando o usuário se submete a utilização por um prazo curto, a suplementação desse aminoácido não chega a oferecer riscos aparentes pelo menos para a grande maioria.

No entanto, se for consumida de maneira errada e por mais tempo, a arginina pode sim causar certos desconfortos para o seu organismo. Dentre eles, merece ser destacado a possibilidade de não ganhar massa magra pelo mau uso.

O mais indicado para contornar essas complicações que podem surgir é desenvolver uma dieta balanceada.

Leia também:

O que é BCAA, para que serve, como e porque tomar?

O que é CREATINA, para que serve, como e porque tomar?

O que é WHEY PROTEIN, para que serve, como e porque tomar?

Desse modo, você fará uma ingestão de nutrientes equilibradas e na medida certa para atender as necessidades básicas que o seu organismo possui.

E novamente vale lembrar que a ajuda do profissional nutricionista é sempre bem-vinda nessas situações.

Assim como grande parte dos suplementos, arginina é contraindicada para mulheres grávidas ou que ainda estejam amamentando, diabéticos e exceções recomendadas por médicos. Em relação aos dois primeiros grupos, devem evitar fazer suplementação, pois podem prejudicar funções vitais do organismo.

 

Como tomar Arginina

 

Existem algumas formas de utilizar esse nutriente sendo que a mais usada é por via oral. Essa opção pode ser facilmente encontrada em lojas especializadas em suplementos.

Geralmente, o recomendado é fazer uso da arginina logo no início da manhã e outro pelo período da tarde ou pós-treino.

No entanto, considerando que conhece sobre o que é a arginina é sempre importante ouvir a opinião de especialistas visto que essa dosagem pode variar de pessoa para pessoa.

Isso se deve ao fato de que a alimentação balanceada sozinha já é capaz de fornecer a quantidade ideal desse nutriente.

Porém, pessoas que realizam atividades físicas de maior intensidade e treinos puxados se beneficiam muito com a suplementação.

Caso esse seja seu caso, saiba que os especialistas recomendam utilizar de 50 mg a 30 g do suplemento todos os dias.

Mas, somente será possível identificar e entender essa diferença entre esses dois valores por meio da análise do tipo físico de cada um, além de levantar informações a respeito dos hábitos alimentares.

 

Principais fontes naturais de Arginina

 

A arginina, pode ser manipulada para agregar mais valor nutricional também a produtos de beleza.

Shampoos, cremes hidrantes, máscaras faciais, ampolas de tratamento, reparador de pontas e creme para pentear são apenas alguns produtos ricos em arginina. Alguns, inclusive, são fabricados tendo como principal ingrediente esse nutriente.

Nos alimentos in natura, boas doses são percebidas em:

  • Soja e feijão também apresentam esse aminoácido em sua composição;
  • Ovo;
  • Nozes, pistache, amendoim, avelãs e castanha de caju também são conhecidos por serem ricos em arginina;
  • Filé de frango;
  • Leite e derivados;
  • Frutas como: kiwi, uva, melancia e morango;
  • Frutos do mar como caranguejo, lagosta e camarão.

Essas são as principais considerações que você precisava saber a respeito de o que é a arginina.

Com base nisso, você já tem boas condições para saber reconhecer a importância desse nutriente para o organismo e, claro, consultar especialistas para discutir e complementar a sua dieta.

 




DICAS RELACIONADAS


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Ir para o topo

Copyright© 2018 Dicas de Treino.