12 set

O que é a Glutamina, para que serve, benefícios, efeitos colaterais, como tomar

O que é a Glutamina, para que serve, benefícios, função, excesso, efeitos colaterais, como tomar

A Glutamina é um aminoácido presente naturalmente no organismo humano, mas que pode e deve ser otimizado através da suplementação.

O corpo humano produz naturalmente a Glutamina, que tem maior concentração em determinados órgãos, mas, é nos músculos que os maiores níveis são observados.

Ela é fundamental para o bom funcionamento do organismo, e traz benefícios globais para pessoas de todas as idades.

No entanto, são os atletas ou os praticantes de treino de alta intensidade que percebem o grande valor da substância para alcançar o superávit ao praticar os exercícios.

Principalmente para manter todos os músculos em perfeito estado, tanto para dar conta da rotina de treinos e principalmente para as épocas de competição.

O hábito de consumir a Glutamina em forma de suplemento é antigo, pois existe indicação médica para isso.

Especialmente para tratar pessoas com HIV, tipos de câncer e outras patologias.

No meio esportivo tem como função principal:

  • Melhorar os níveis de proteína nos músculos;
  • Evitar o catabolismo;
  • Transportar mais nitrogênio para o organismo.

E, com muita eficiência diminuir as chances para os radicais livres.

Por isso no artigo de hoje, vamos abordar em detalhes a Glutamina, para que serve, quais os benefícios, se há efeitos colaterais e tudo o mais.

Aproveite a leitura! Lembramos também, que o conteúdo é para somar ao seu conhecimento sobre este nutriente tão importante para o corpo humano.

Nossa intenção não é indicar o uso. Até mesmo porque isso sempre deve ser feito por um profissional da área, como nutricionista ou endocrinologista.

 

O que é a Glutamina?

 

No organismo é um aminoácido livre e abundante, mas que pode diminuir naturalmente.

Na forma de suplemento é um composto rico em substratos do tipo aminoácido de cadeia ramificada, contendo porções relevantes de Ácido glutâmico, Isoleucina e Valina.

O ácido glutâmico (aminoácido não essencial, onde também está o Glugamato (neurotransmissor) é de suma importância para o cérebro.

E os BCAA’s (aminoácidos de cadeia ramificada) é que são os responsáveis pela síntese proteica no organismo.

Logo, é importante lembrar que os BCAA’s (aminoácidos de cadeia ramificada) estão presentes nas fórmulas sintetizadas a base de proteína.

Fundamentais para aumentar a resistência, força e aptidão dos músculos e estrutura corporal.

Neste quesito a Glutamina é semelhante ao Whey Protein, que também traz benefícios ao organismo pois também contém quantidade significante de BCAA’s.

 

Para que serve a Glutamina

 

Antes mesmo de informar que a suplementação a partir deste elemento é extremamente recomendada para quem treina com impacto.

Há várias outras áreas do organismo, onde a quantidade certa de glutamina é vital.

Funções pertinentes a alguns órgãos como: pulmões, rins, coração, intestino e fígado necessitam deste aminoácido para serem executadas normalmente.

E uma das relevâncias é a manutenção da homeostase (equilíbrio para realizar funções vitais).

Nutricionistas recomendam o suplemento visando servir de “ponte” para que o organismo produza outros aminoácidos, aumentando assim a saúde global da pessoa.

 

Consumir Glutamina irá auxiliar:

  • Na liberação de testosterona no sangue;
  • Equilibrar a dispersão da glicose no organismo;
  • Manutenção do pH sanguíneo;
  • Auxilia na renovação das células intestinais, impermeabilizando e mantendo a integridade do mesmo;
  • Afasta as chances de overtraining;
  • É fundamental para formar outros aminoácidos, como a alanina;
  • Auxilia para o sistema imunológico alcançar a maturidade;
  • Controla e orienta dois processos importantes: anabolismo e o catabolismo.

Mas, é quem pratica atividades de impacto como a musculação, por exemplo, que mais aproveita os benefícios da suplementação com o nutriente.

Pois a Glutamina é a coadjuvante perfeita para diminuir o tempo de recuperação após o período de treinamento.

Amenizando consideravelmente o estresse muscular e aumentando a resistência preventiva e curativa de micros e grandes lesões.

 

Quais os benefícios da Glutamina

 

Estudos indicam que a falta deste nutriente, especialmente para atletas e esportistas pode trazer perdas significantes.

Levando, inclusive, ao catabolismo muscular (massificação da massa muscular).

Mas, não só pessoas deste grupo sofrem consequências com a perda da Glutamina no organismo.

Consideremos a necessidade de manter o pH sanguíneo equilibrado, por exemplo.

Sabendo que os índices indicados oscilam entre 7,35 e 7,45, a falta deste aminoácido poderá intervir para a redução ou aumento.

Com o pH alto ou baixo demais, entramos em processo de alcalose e acidose, respectivamente, e isso significa danos brandos e/ou severos ao organismo.

Os mais suaves condizem com: fadiga, vômitos, cefaleias, contratura muscular.

E, entre os mais graves destacamos miastenia grave (distúrbio neuromuscular), insuficiência renal, síndromes e até a morte.

Leia também:

O que é BCAA, para que serve, como e porque tomar?

O que é CREATINA, para que serve, como e porque tomar?

O que é WHEY PROTEIN, para que serve, como e porque tomar?

Logo, o consumo orientado da Glutamina, através da suplementação é muito recomendado.

E não apenas para fisiculturistas e atletas, como também como auxiliar nos tratamentos de doenças diversas.

Nos quadros de doenças intestinais se mostra eficiente para aliviar os desconfortos da síndrome do cólon irritável.

Neste caso, atuando como agente desintoxicante, eliminando impurezas do intestino como a amônia, graças ao se poder de auxiliar a renovação das paredes intestinais.

Pessoas com neoplasias (câncer) que tem dificuldades em se alimentar, ou onde a carência de nutrientes é grande, recebem a glutamina como suplementação.

Ampliando assim o bem-estar e as possibilidades de tratamento com terapias mais agressivas.

São fatos relevantes e que servem para destacar a lista considerável de benefícios para quem usa o suplemento.

Veja:

  • Diminui muito o estresse muscular pós treino;
  • Auxilia no ganho de massa muscular;
  • Garante o bom funcionamento do fígado;
  • Ajuda o organismo a produzir ácido fólico, indispensável para afastar anemias;
  • Melhora nos níveis de linfócitos (responsáveis pela imunidade);
  • É fundamental para construir músculos tonificados;
  • Participa para aumentar a disposição e energia;
  • Ajuda na proteção as células dos radicais livres, potencializadores de várias doenças;
  • Mais proteção contra a acidose e alcalose;
  • Não permite que o ácido lático (causador da dor muscular) dificulte a prática esportiva.

 

Qual a função da Glutamina

 

Leigamente podemos dizer que este aminoácido tem a função de “resguardar o organismo”.

Pois como vimos até agora, vários órgãos dependem da Glutamina para manter a homeostase.

Acrescentamos ainda, que a Glutamina está presente fortemente em todas as variações e passagens bioquímicas que acontecem no organismo humano.

Se você ficar resfriado, por exemplo, o nível de glutamina sofre redução, se você engorda ou emagrece muito, os níveis também são afetados.

Leia também:

O que é BCAA, para que serve, como e porque tomar?

O que é CREATINA, para que serve, como e porque tomar?

O que é WHEY PROTEIN, para que serve, como e porque tomar?

Durante os treinos (academia ou de condicionamento par esportistas) o organismo recorre as reservas do aminoácido no organismo.

Whey Protein GrowthWhey Protein Growth

Caso não seja reposta em um tempo curto, automaticamente expõe o organismo a danos pela falta.

Isso tudo acontece em pouco tempo, considerando que em uma sessão de treino o gasto do aminoácido pode chegar de 40 até 50%, diariamente deverá fazer a reposição.

Justamente por isso, a glutamina é um dos suplementos mais indicados para atletas e praticantes de atividades que exigem força física.

 

O que o excesso de Glutamina pode causar no organismo

 

Se consumida desregradamente existem sim efeitos com mais níveis de atenção como o surgimento de taquicardia, convulsões e depressão.

Mas, não há dados científicos que apontam a suplementação como provável para danos severos, salvo exceções que ainda podem surgir.

O consumo supervisionado e em doses adequadas oferecem riscos secundários como veremos no próximo tópico “efeitos colaterais”.

No entanto, estes podem ser administrados com o cessar do uso ou ajustes nas doses.

Todavia, você só pode consumir o suplemento sob indicação e orientação de um profissional habilitado para prescrição.

Não há rigidez no controle, comum a fármacos, mas, existem sim adequações e uso e estas recomendações devem ser seguidas, conforme veremos adiante.

 

Quais os efeitos colaterais da Glutamina

 

Como já deve ter percebido, a Glutamina tem também, além de propriedades nutricionais, medicinais.

Logo, será possível que alguns efeitos colaterais apareçam. Entre os mais comuns, mesmo sendo secundários, destacamos:

  • Maior constipação;
  • Diminuição na produção de urina, o que pode causar retenção de líquido;
  • Urgência para defecar;
  • Falta de apetite;
  • Garganta seca;
  • Disfonia: modificações na voz;
  • Vertigens;
  • Redução da sensibilidade: em relação ao toque;
  • Esfriamento dos pés;
  • Rinorréia (aumento do muco nasal);
  • Mudança de cor nos membros das extremidades (pés e mãos);
  • Flatulência.

Entre outros, que podem surgir de acordo com o código genético de cada pessoa.

 

Quem não pode tomar a Glutamina

 

Pessoas com diagnóstico de cirrose hepática (fígado), insuficiência renal ou outras patologias neste órgão, também os portadores da Síndrome de Reye não devem consumir o suplemento.

Mulheres grávidas ou que estão amamentando devem evitar este e outros suplementos, salvo indicação médica.

A mesma observação serve para crianças pequenas e idosos, que só podem consumir a Glutamina sob especial prescrição de um médico.

Lembramos que toda pessoa deve realizar exames clínicos antes de iniciar o consumo de suplementos sintetizados, para assim evitar a sobrecarga dos órgãos.

Para o grupo apto a consumir o suplemento, informamos que é importante ficar atento a qualquer sintoma relacionado acima, e também a outros, procurando orientação rapidamente.

 

Como consumir a Glutamina

 

Comercializada em pó ou em cápsulas, a indicação de quantidade diária pode variar de 10g até 30g, distribuídos ao longo do dia.

Tanto nas versões Glutamina L (pura) ou Glutamina Pepídeo, para os atletas, menos que 15g/dia já são suficientes para alcançar o objetivo.

Lembramos que este suplemento é calórico, por isso é importante observar a forma de uso para não ganhar peso.

Para quem treina, o suplemento pode ser consumido em qualquer momento dia, pois não há um estudo consistente que faça priorizar um horário específico.

Porém, para facilitar sua escolha de consumo, considere:

Antes do treino: para ampliar a resistência e evitar a fadiga dos músculos, possibilitando assim executar mais repetições com menos força;

Após o treino: neste caso, para repor a glutamina natural disponível no sangue e gasta com a intensidade do treino;

Antes de dormir: para melhorar a produção do hormônio do crescimento (GH) importante para regenerar a musculatura;

Em jejum: para repor as energias logo ao acordar, evitando assim o catabolismo.

 

Perguntas e Respostas

 

Glutamina ajuda emagrecer?

Sim, principalmente quando associada a dieta hipercalórica e a rotina de exercícios físicos.

Entre os muitos benefícios da Glutamina está a otimização no funcionamento do intestino, principalmente porque metaboliza gorduras, impedindo que circulem pelo corpo.

Além disso, o Glutamato presente neste suplemento tem função importante, pois age como neurotransmissor.

Este, fundamental para a saúde cerebral, influenciando para que a ansiedade, por exemplo, não possa se transformar uma ameaça levando as pessoas a comerem sem controle.

 

Posso tomar Glutamina com outros suplementos?

Sim.  A Glutamina é um aminoácido não essencial (degradado pelo organismo, mas susceptível a quedas).

Usa-la com outros suplementos como creatina, Whey Protein e BCAA garante sua eficiência como também a manutenção dos aminoácidos essenciais (não degradados pelo corpo).

 

O que é Glutamina em pó?

É um suplemento sintético inteligente, formulado em laboratório, rico em nutrientes, sendo o principal L-Glutamina contrabalanceada com Valina, Isoleucina.

Todos aminoácidos importantes para várias funções do organismo.

 

Por quanto tempo posso tomar Glutamina sem interrupção?

Não existe provas substancias para argumentar que a Glutamina faça mal quando usada por períodos longos.

Aliás, atletas necessitam de doses desse aminoácido, visto que as reservas no organismo logo são usadas. Contudo, vale realizar exames periódicos para avaliar órgãos e tecidos.

 

Glutamina ajuda a diminuir a vontade de comer doces?

Sim. A Glutamina age de diferentes formas no organismo, e uma delas é a capacidade de evitar hipoglicemia, principalmente durante os treinos.

Assim como a conversão do ácido glutâmico que ocorre na glutamina, os outros aminoácidos também colaboram para que a glicose se mantenha estável.

 

Mulheres podem tomar Glutamina?

Sim. Porque a Glutamina está diretamente envolvida em vários processos biológicos do organismo humano. Para mulheres este suplemento é fundamental na manutenção do sistema imunológico.

Além disso, este aminoácido ajuda a reduzir a fadiga de um modo geral, melhorando a disposição diária para treinar e cumprir as obrigações.

 

Onde comprar Glutamina?

Lojas de academias, farmácias e vários sites da internet oferecem a Glutamina, mas, muitas vezes não conseguem garantir a qualidade e originalidade do produto.

Há também várias marcas no mercado, no entanto nem todas estão regulamentadas.

Além disso, o valor é normalmente bem mais alto, por isso a recomendação é comprar diretamente do fabricante.

A Growth Supplements produz Glutamina, produzida através de processos mecânicos modernos, garantindo assim excelente padrão.

 

Para finalizar, lembramos que a Glutamina é indicada para atletas e para pessoas que treinam com afinco e intensidade.

E que o ideal é seguir as orientações sobre quantidade e horário de acordo com a orientação de um profissional da área de nutrição, respeitando sempre os limites de tolerância individuais.

Se ainda não tem certeza se a Glutamina é indicada para você, sugerimos que aproveite os benefícios e ótimos preços da Glutamina_da_Growth Supplements, clique aqui e confira!

 

Como sempre lembramos a você, que participando dos comentários abaixo, estará contribuindo com sua opinião para que nossos futuros conteúdos esclareçam as maiores dúvidas dos leitores.

Inclusive, se você compartilhar este post, também estará contribuindo para propagar informação confiável na internet.

No mais, treine com foco, alimente-se corretamente, use os suplementos certos e até o próximo post!

 

Referências

Side Effects of Long-Term Glutamine Supplementation – researchgate.net/publication/230879692_Side_Effects_of_Long-Term_Glutamine_Supplementation.

Newsholme P, Lima MMR, Procopio J, Pithon-Curi TC, Doi SQ, Bazotte RB, et al. Glutamine and glutamate as vital metabolites. Braz J Med Biol Res. 2003.

ROHDE T. et al. The immune system and serum glutamine during a triathlon. Eur J Appl Physiol. 1996.

 






DICAS RELACIONADAS


5 comentários em “O que é a Glutamina, para que serve, benefícios, efeitos colaterais, como tomar

  1. Muito bom este site esclarecedora as informações objetivas e direitas parabéns pela criação continuem assim é de grande ajuda para nós atletas.

  2. Tomo glutamina há 2 meses, malho todos os dias, sinto que a recuperação é sempre muito boa, sem contar que neste período não me resfriei o que era comum em viradas de tempo, gostei muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Ir para o topo

Copyright© 2018 Dicas de Treino.