Hormônios que ajudam a Emagrecer (super importantes para controlar o peso)

Hormônios que ajudam a Emagrecer super importantes para controlar o peso
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth

Para emagrecer, muitas pessoas necessitam mais do que mudar hábitos alimentares e praticar exercícios físicos regulares, pois fatores como problemas hormonais interferem neste processo, mas quando tudo funciona bem, existem  alguns hormônios que ajudam a emagrecer.

Quando falamos de problemas hormonais relacionados a dificuldade em perder peso, logo se pensa  no hipotireoidismo, que é quando há produção insuficiente ou falta de produção de dois hormônios, a  triiodotironina (T3) e tiroxina (T4), que regulam o nosso metabolismo e quando cai esta produção o metabolismo se torna exageradamente lento e portanto há ganho de peso dentre outros efeitos.

Mas nem só da tireoide vive o nosso corpo e nem só a falta de produção destes dois hormônios dificultam o emagrecimento, existem outros hormônios que agem de maneiras distintas mas influenciam na saciedade, fome, ganho de massa magra, controle da glicose sanguínea e etc.

Por isso quando alguém está com muita dificuldade de emagrecer apesar da mudança de hábitos alimentares e atividades físicas, é bom procurar um médico que solicitará exames específicos para verificar a produção destes hormônios.

Os hormônios são fundamentais para regularizar funções do organismo, por isso o ideal é que estejam sempre com níveis adequados no organismo, eles respondem pelo equilíbrio das nossas funções e isso interfere no controle do quanto comemos, como comemos e como gastamos esta energia.

Neste post iremos falar sobre importantes hormônios que ajudam a emagrecer e como nosso modo de vida pode influenciar na produção deles.

Por isso não saia daí, se você ficou curioso(a) para saber! Boa leitura!

 

Insulina, quando influencia o ganho de peso?

 

Antes de falarmos sobre os hormônios que ajudam na perda de peso, vamos abordar sobre este hormônio que está relacionado ao ganho de peso.

A insulina é produzida no pâncreas e controla o nível de açúcar no sangue. Quando há muita ingestão de carboidrato que se transforma em açúcar, a insulina é liberada em altas doses e leva a glicose até células de gordura, onde a glicose ficará armazenada.

Logo a glicose armazenada nas células de gordura vai virar gordura e desta forma, acontecerá um aumento de peso.

Portanto quando ingerimos carboidrato em demasia, o pâncreas libera também muita insulina que não consegue levar as células de gordura para serem oxidadas e ficam se acumulando.

Por isso para evitar este processo deve-se:

# Preferir carboidratos provenientes de cereais, frutas e vegetais;

# Não permanecer muito tem em jejum para evitar que a glicose caia demasiadamente no organismo para quando se alimentar a insulina não suba abruptamente;

Quando os níveis de glicose estão muito baixos, o hormônio glucagon é liberado e então o açúcar armazenado nos músculos para ser usado nos exercícios físicos como fonte de energia ou armazenado como gordura é liberado para o sangue;

# Consumir fibras para diminuir o índice glicêmico das refeições, evitando assim os picos de glicose e insulina;

# Acompanhar os carboidratos com proteína, porque ajuda a manter os níveis de glicose equilibrados.

 

 

Hormônios que ajudam na Perda de Peso

 

 

#1 – Leptina

Os adipócitos (células que armazenam a gordura) produzem este hormônio e que avisa ao cérebro quanto de gordura temos de gordura disponível no organismo e isso faz com que o organismo entenda que está saciado, fazendo com que paremos de comer.

Pesquisas porém apontam que em pessoas com obesidade pode haver resistência a este hormônio, portanto para estes indivíduos esse aviso de saciedade não aconteceria.

Creatina Growth
Creatina Growth
Creatina Growth
creatina Growth

Pesquisas também apontam que quem dorme poucas horas por noite também tem a produção da leptina reduzida e por isso sentem mais fome de madrugada.

 

#2 – Irisina

Este hormônio é produzido quando fazemos exercícios físicos, ela transforma a gordura branca em gordura marrom, que aumenta a temperatura corporal e acelera o metabolismo, favorecendo a queima de calorias.

 

#3 – Tiroxina

É o hormônio da tireóide, o maior teor deste hormônio se converte em triiodoitironina nos rins e no fígado, fazendo com este tenha o controle para o funcionamento do metabolismo.

 

#4 – GH (Hormônio do Crescimento)

Aumenta a queima de gordura, favorece ossos fortes e ajuda no controle da glicose sanguínea.

Alguns exercícios aumentam seus níveis no sangue, mas o grande aliado deste hormônio é o sono com horas suficientes, pois é neste momento que ele é produzido.

Leia também:

GH para Ganho de Massa Muscular (benefícios e cuidados)

O uso de GH para Definição Muscular (Benefícios para quem deseja Definição)

GH para Perda de Peso (benefícios e cuidados)

Como aumentar GH (Hormônio do Crescimento) naturalmente?

HGH ou GH: O que é, para que serve, benefícios, função, colaterais e como tomar

 

#5 – Melatonina

Este hormônio começa a ser produzido quando o dia vai acabando, é o responsável pelo sono e por diminuir a produção do cortisol que aumenta nos deixa em estado de alerta e aumenta o estresse, fazendo com que tenhamos mais fome.

 

#6 – Testosterona

Esse hormônio ajuda a dar aos homens a sua forma de V. Com as mulheres, é a mistura certa de estrogênio, progesterona e testosterona, que a ajuda a dar sua forma.

Existem receptores de testosterona em todo o corpo masculino e feminino, e como tal, influencia o seu estado de bem-estar, massa magra, a força dos ossos, e os níveis de energia.

Embora a testosterona ter uma influência mais forte sobre o corpo masculino do que o corpo feminino, as mulheres com níveis muito altos podem ver e sentir seus efeitos negativos.

Leia também:

A importância da Testosterona para ganho de Massa Muscular

A importância da Testosterona para Definição Muscular

Dieta para aumento de Testosterona + Suplementação Adequada

Testosterona Baixa: conheça suas causas, malefícios e como aumentar

O que é a Trembolona, para que serve, benefício, efeitos colaterais e como tomar

TESTOGAR: O que é, para que serve, benefícios, função, colaterais, como tomar

Durateston, para que serve, benefícios, função, efeitos colaterais, como tomar

 

#7 – Adrenalina (epinefrina)

Produzida em situações de estresse, aumenta o metabolismo porque nos deixa em estado de alerta, acelera batimentos cardíacos.

 

#8 – Adiponectina

Produzida no tecido adiposo, aumenta o uso da gordura para fornecer energia.

 

Como melhorar a produção destes Hormônios

 

Podemos dar uma força para melhorar a produção de alguns destes hormônios que ajudam a emagrecer.

Pesquisas apontam que exercícios físicos elevam em 30% os níveis da tiroxina, quando o exercício é de grande intensidade e curta duração há ainda mais de sua produção na tireóide, acelerando o metabolismo e consequentemente aumentando a queima de calorias mesmo após o treino.

A testosterona tem seus níveis aumentados durante a prática de exercícios como musculação em treinos com maior intensidade, enquanto que exercícios mais longos podem fazê-la cair.

A prática regular de atividades físicas e uma alimentação equilibrada com alimentos ricos em fibras, carnes magras e ácidos graxos(gorduras) mono e poliinsaturadas favorecem que a leptina permaneça em níveis adequados.

A epinefrina (adrenalina) é produzida também durante os exercícios físicos.

Para a produção da melatonina ser favorável é preciso evitar luzes fortes ao anoitecer, para pessoas que estão com muita dificuldade de dormir, é possível tomar o suplemento de melatonina, mas este deve ser prescrito por um médico.

Para manter os níveis satisfatórios destes hormônios, uma alimentação mais balanceada e a regularidade dos exercícios físicos são fundamentais, além de ajudar a equilibrar os hormônios ajudará a melhorar a qualidade de vida e a saúde de uma maneira geral.

Emagrecer depende de um processo complexo que pode significar mais do que dieta e exercícios, pode estar relacionado a equilibrar os hormônios que ajudam a emagrecer, assim como pode estar também relacionado a outras questões físicas e psicológicas.

 

Alimentos que melhoram a produção de alguns destes Hormônios

 

Os alimentos são sempre nossos aliados e para melhorar a produção de alguns dos hormônios que ajudam na perda de peso temos excelentes opções.

Além de contribuírem para a saciedade e fornecer nutrientes, também contribuem indiretamente para a perda de peso quando ajudam estes hormônios a serem produzidos.

Testosterona: ovos, feijão, gorduras como abacate, azeite de oliva, salmão, linhaça, amendoim, café;

Melatonina: aspargos, banana, nozes, arroz integral, aveia, leite;

Leptina: brócolis, amêndoas, grãos integrais, cenoura, aveia, laranja.

 

Bônus

Oxitocina, outro hormônio que contribui para emagrecer.

Este hormônio é conhecido por ter um papel muito importante no parto, pois ele estimula as contrações uterinas, a oxitocina também é liberada quando abraçamos pessoas queridas ou temos um contato mais íntimo, por isso é chamada também de hormônio do amor.

Mas ela também é liberada quando praticamos atividades físicas, este hormônio ajuda a emagrecer porque melhora o humor, diminui a ansiedade e a compulsão por comida, por isso quanto mais oxitocina, mais bom humor e menos vontade de comer… Então vamos praticar a felicidade para emagrecer, que tal?

 

Para finalizar…

E assim encerramos nosso post, sempre tentando levar as melhores e mais completas informações. Esperamos que tenham gostados de saber a respeito de quais são os hormônios que ajudam na perda de peso.

Agradecemos por estarem sempre por aqui! Compartilhem com os amigos, comentem para sabermos sua opinião! Nos vemos na próxima!

 

Referência

Romero, Carla Eduarda Machado; Zanesco, Angelina. O papel dos hormônios leptina e grelina na gênese da obesidade. Revista de Nutrição. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, v. 19, n. 1, p. 85-91, 2006.

 

...VEJA TAMBÉM...



Whey Protein Growth

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui