Falta de vitamina D e a Depressão: a carência de vitamina D pode influenciar diretamente na Depressão

Falta de vitamina D e a Depressão
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth

A vitamina D é muito importante para a saúde do ossos, é ela que possibilita o metabolismo do cálcio para que se fixe no tecido ósseo, também participa de muitas outras funções que favorecem o bom funcionamento do organismo. Já ficou evidenciado que esta vitamina pode controlar mais de 200 genes, além disso a saúde mental também pode ser afetada caso haja carência, pois a falta de vitamina D e a depressão podem estar associadas.

A absorção mais eficaz da vitamina D acontece quando há exposição da pele a luz dos raios ultravioleta. A síntese de vitamina D acontece devido ao colesterol dos alimentos que forma um substrato que se armazena na pele, sendo este um precursor da vitamina D. Porém ela está presente em alguns alimentos também ou pode ser suplementada caso necessário.

Ao nos expormos a luz solar, os raios ultravioleta transformam este substrato que é o 7 dehi drocolesterol ou vitamina D7 em vitamina D3 ou colecalciferol que chegando ao fígado é transformada na vitamina D (calcitriol).

Pesquisadores da Universidade da Georgia encontraram relação entre depressão e ausência de sol pessoas, em locais com clima mais frio.

Este tipo de depressão é chamada de depressão sazonal porque acontece em períodos que vão do outono ao inverno. Os cientistas acreditam que esta doença pode acometer por volta de 10% da população desses locais onde há pouca luz solar nessas estações do ano.


Os cientistas associaram a falta de vitamina D e a depressão sazonal porque esta vitamina faz parte da síntese da dopamina e serotonina, dois hormônios que em níveis adequados podem evitar a depressão.

No post de hoje iremos abordar a respeito da deficiência de vitamina D e a depressão e se você quer saber mais sobre este assunto, continue por aqui ! Boa leitura!

 

O que dizem s estudos sobre a falta de vitamina D e a depressão

 

Estudos realizados na Georgia com pessoas que vivem em locais com pouco ou nenhum sol nos meses de outono e inverno encontraram evidências que esses habitantes tem  variações nos níveis da vitamina durante estes meses.Os participantes do estudo foram observados durante 5 anos

Neste período houve uma considerável queda na síntese de vitamina D e houve aumento em síntomas de depressão nos meses que não havia sol.

Os cientistas comprovaram que a carência de vitamina D era determinante para o estado de depressão.

Pesquisas realizadas na Noruega e Estados Unidos também evidenciaram que a falta de vitamina D e a depressão pode estar mais associada a população idosa e as mulheres, ou a pessoas que já tiveram sintomas da doença.

Leia também:

A Atividade Física no combate à Depressão

CORRIDA “O antídoto para a DEPRESSÃO”…

10 dicas para Aumentar a Testosterona Naturalmente

Conheça as Doenças causadas pela Falta de Vitamina D

O uso da Vitamina D para queda de Cabelo, será que ajuda?

Baixa Imunidade: Sintomas, Causas, Tratamento e Suplementação

Sintomas da Vitamina D Baixa, causas, tratamento e Suplemento Adequado

O que faz a Vitamina D, para que serve, função, carência, excesso, alimentos e suplemento

Em outros estudos, pesquisadores encontraram resultados que mostraram que a serotonina e a dopamina (hormônios que regulam o humor) aumentam sua síntese com a luz do sol, em um grupo de 80 idosos observaram que aqueles com síntomas de depressão tinham deficiência de vitamina D.

Porém a depressão pode estar associada a outros fatores diferentes e não apenas a falta de vitamina D. Um tratamento para a doença não pode estar apenas associado a repor esta vitamina, é preciso uma investigação mais profunda.

A falta da vitamina D pode estar associada a doença, mas não ser a única causa.

 

Quanto tempo é preciso de exposição ao sol

 

A maior causa da deficiência da vitamina D está associada a falta de exposição a luz solar e muito se deve ao fato de que é prejudicial tomar sol em determinados horários.


Para conseguir que a vitamina D seja sintetizada na pele, pode-se deixar apenas braços e pernas expostos de 15 a 20 minutos sem protetor solar antes das 10 da manhã ou após às 16:00 horas todos os dias ou no mínimo 3 vezes na semana.

Vale salientar que pessoas com pele mais escura necessitam de mais tempo e exposição, pois há maior resistência da pele em absorver os raios solares.

Apesar de falta de vitamina D e a depressão estarem associadas em pessoas que moram em locais em locais sem sol no outono e inverno, pode acontecer também devido a falta da exposição adequada ao sol em locais onde há luz solar o ano inteiro.

Pessoas com mais de 50 anos podem ter mais dificuldade em sintetizar esta vitamina mesmo por exposição a luz solar, em pessoas com mais de 70 anos, há uma queda de 30% na produção da vitamina D, por isso é aconselhável fazer exames anuais para monitorar os níveis para estas faixas etárias ou para mulheres que entraram na menopausa.

A deficiência desta vitamina pode afetar a saúde de muitas maneiras, mas apesar disso no Brasil não é considerado um problema de saúde pública mesmo tendo uma ampla parte da população que sofre desta carência.

A deficiência desta vitamina é mensurada apenas por exame de sangue e este não é muito prescrito pelos médicos e quando é pedido muitos laboratórios não o fazem.

 

Sinais de falta de vitamina D

 

Além da exposição a luz solar, a vitamina D pode ser sintetizada no organismo através de alguns alimentos, porém é através da pele que ela fica mais biodisponível para o organismo.

Uma boa alimentação rica nestes alimentos podem evitar a falta de vitamina D e a depressão.

Em alimentos de origem animal é possível se obter a vitamina D3 e em alguns alimentos de origem vegetal é possível sintetizar a vitamina D2.

Whey Protein Growth
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth
Whey Protein Growth

Confira alguns sinais de falta de vitamina D:

# Atraso no crescimento em crianças

# Ossos fracos

# Fraqueza muscular

# Depressão

# Baixa imunidade

# Osteoporose

# Onde encontrar vitamina D

 

Os alimentos onde pode ser encontrada a vitamina D

 

De origem animal:

  • Sardinha fresca e enlatada, salmão, tilápia, atum fresco e enlatado.
  • Óleo de fígado de bacalhau ( é a fonte mais rica desta vitamina)
  • Ostra
  • Fígado bovino
  • Queijo e leite

 

De origem vegetal:

  • Cogumelos: shimeji, shitake, maitake, branco, marrom
  • Suco de laranja
  • Cereais integrais

 

A vitamina D é lipossolúvel, ela precisa da gordura para ser dissolvida e produzida, por isso é preciso a presença do colesterol para sua síntese.

 

Quando a vitamina D precisa ser Suplementada

 

Nem todas as vezes que no exame de sangue detectar níveis abaixo do normal  o suplemento será prescrito, pois quando não está muito abaixo, o médico poderá aconselhar banhos de sol e reforço na alimentação com os alimentos ricos em vitamina D e se estes níveis não melhorarem então a suplementação será necessária.

A prescrição só acontecerá em casos onde há um nível muito abaixo das referências ou quando o paciente apresentar osteomalácia, osteoporose ou mulheres na menopausa com baixo nível de cálcio.

Será prescrito também para crianças que apresentarem problemas de crescimento, pacientes celíacos porque tem a absorção desta vitamina comprometida e também pessoas portadoras de insuficiência renal crônica.

Para estas pessoas o exame de controle da vitamina D é preciso ser periódico.

Leia também:

A Atividade Física no combate à Depressão

CORRIDA “O antídoto para a DEPRESSÃO”…

10 dicas para Aumentar a Testosterona Naturalmente

Conheça as Doenças causadas pela Falta de Vitamina D

O uso da Vitamina D para queda de Cabelo, será que ajuda?

Baixa Imunidade: Sintomas, Causas, Tratamento e Suplementação

Sintomas da Vitamina D Baixa, causas, tratamento e Suplemento Adequado

O que faz a Vitamina D, para que serve, função, carência, excesso, alimentos e suplemento

A vitamina D também pode ser suplementada para pessoas que têm dificuldade para ficar expostas ao sol, apesar das controvérsias, quando há carência deste importante nutriente é preciso suplementá-lo e não apenas pelo risco da falta de vitamina D e depressão, mas por tudo que esta vitamina faz pelo funcionamento do organismo.

A deficiência desta vitamina pode atingir 80% das pessoas no mundo inteiro, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

Somente o médico poderá determinar as doses adequadas para cada paciente de acordo com as suas necessidades.

Apesar de ser uma vitamina muito importante para a saúde dos ossos, bom funcionamento do organismo e para combater ou evitar a depressão, a vitamina D em excesso é tóxica e pode causar muitos problemas, como sangramentos, excesso de cálcio no sangue, vômitos, calcificação em órgãos principalmente nos rins, etc., por esta razão não deve ser usada sem a certeza de que há realmente uma deficiência.

 

Onde encontrar o Suplemento de Vitamina D?

Diante de tudo que foi exposto podemos concluir que a exposição ao sol é imprescindível para a produção da vitamina D no nosso corpo e também não poderão faltar os alimentos fonte desta vitamina.

Quando esta vitamina está deficiente é importante suplementar para manter a saúde e evitar muitas doenças ou para dar um Up na perda de peso.


E para garantir um uso com referências seguras deste suplemento, indicamos o suplemento da Growth Supplements, que é uma das marcas mais confiáveis presentes no mercado – ela é regularizada pelos órgãos responsáveis e tem um dos laudos mais transparentes do país.

Na Growth Supplements, por exemplo, além da autenticidade, é possível encontrar Vitamina D com valor muito baixo, que chega até 40% a menos que lojas convencionais. Clique aqui e confira!

 

Este foi nosso post de hoje e esperamos que tenha servido para mostrar qual a relação entre  a falta de vitamina D e a depressão.

Não esqueçam de compartilhar! Até a próxima!

 

Referências

WINZENBERG, T; GRAEME,J: Em tempo: deficiência da Vitamina D: quem precisa de suplementação? Rev Paul Pediatr. 2016;34(1):3-4.

REMAOR,M.O; FURLANETTO,TW. : Hipovitaminose D em Adultos: Entendendo Melhor a Apresentação de Uma Velha Doença. Arq  Bras Endocrinol Metab vol 50 nº 1 Fevereiro 2006.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui