27 abr

Panturrilha de Pé e panturrilha Sentada, qual a diferença?

Diferença entre panturrilha em pé e sentadaBom, essa é uma pergunta que escuto com frequência dentro da sala de musculação, quase todos os dias, dependendo até mais de uma vez por dia, a resposta é bem simples e será dada a seguir, mas antes vamos à musculatura que compõem as panturrilhas (tríceps sural) são eles gastrocnêmios lateral e medial  (flexor plantar e flexor do joelho) e mais profundo o sóleo (flexor plantar) (visível na figura abaixo), agora segue a resposta à pergunta inicial:

  1. Panturrilha de Pé: o principal músculo que atua são os gastrocnêmios (visível na figura abaixo);
  2. Panturrilha Sentada: o principal músculo que atua é o sóleo (visível na figura abaixo).

Panturrilha gastrocnêmios e sóleo

“Ahh professora mais isso não é nenhuma novidade”, sim eu sei não há nenhuma novidade e a resposta é simples, mas porque será que eu iria vir aqui escrever sobre algo que já é tão claro?

Alunos e alunas vocês já se perguntaram ou perguntaram ao vosso treinador o porquê , a ênfase é maior em um em pé e em outro sentada?

Acho que não né, pois bem era exatamente sobre isso que eu queria escrever e para esta explicação vou utilizar o conceito da insuficiência ativa, “que Professora??” calma e leia com atenção.

Primeiramente insuficiência muscular é quando um músculo biarticular, ou seja, responsável por 2 funções não consegue realizar ambos os movimentos ou alongamentos nas duas articulações ou nos dois movimentos o mesmo tempo. “Ahh não para!” (homenagem a minha aluna Marcela Ferezin), ficou confuso demais e você disse que era simples Professora.

Vou utilizar um exemplo prático, assim será mais fácil a compreensão:

Quando vamos executar a panturrilha sebtada (flexão plantar), não sei se você se atentou lá em cima quando citei as funções dos gastrocnêmios, como este também é um flexor dos joelhs, quando sentamos os joelhos já estão em flexão então o que ocorre é um pré encurtamento dos gastrocnêmios deixando eles insuficientes (não conseguem realizar tensão), e quem tem que agir? Exato, o sóleo! Pois os gastrocnêmios se encontram em insuficiência ativa, e é por esta insuficiência que na panturrilha sentada a ênfase maior é no sóleo, ficou claro??

Agora você me pergunta: “professora se existe a insuficiência ativa, existe também a passiva?” E eu respondo… Sim existe, a insuficiência passiva ocorre durante o alongamento, por exemplo, quando o músculo já tem um grau de encurtamento dependendo da forma com que vai alongar esta musculatura ela entra em insuficiência passiva, como exemplo clássico podemos citar é quando realizamos a flexão do quadril a 90º e não conseguimos estender completamente os joelhos, pois a amplitude de movimento dos joelhos está limitada porque os squitibiais já estão em uma posição muito alongada pela flexão de quadril.

Em resumo insuficiência ativa (limitação de força), insuficiência passiva (limitação da amplitude de movimento). Você vira e me diz: “ah professora não me interessa a primeira resposta já estava boa!”, ok, mas a intenção não foi complicar não, foi conscientizar de que existe muito mais por trás de uma simples resposta e por mais simples que seja temos que saber utilizar, otimizar o uso dos conceitos de uma maneira adequada no treinamento, pois veja se você estiver forçando de maneira inadequada um alongamento onde o músculo alvo esteja em insuficiência passiva, alguém vai sofrer por essa insuficiência correto? E detalhes fazem toda diferença e afetam completamente os resultados.

Por falar em detalhes me conte como você executa seu movimento de panturrilha? Seja ela de pé ou sentada. Apenas sobe e desce rapidamente? Procure saber detalhes sobre a execução do movimento de panturrilha, pois estas são fundamentais para correção da sua pisada que pode estar causando um padrão alterado de movimento!

 

Bom treino de Panturrilha e até breve!!!

 

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

26 abr

Exercício AERÓBICO deve ser realizado ANTES ou DEPOIS da MUSCULAÇÃO?

exercicio eróbico antes ou depois da musculacaoAssunto muito discutido nas academias, o exercício aeróbico é sempre colocado em questão quando o assunto é estética e mudança corporal. É certo dizer que o exercício aeróbico, faz bem a saúde, melhora a oxigenação dos tecidos, aumenta a expectativa de vida e mais vários outros benefícios. Porém, quando o objetivo é mudar a composição corporal, alguns pontos devem ser observados.

Junto com a musculação, se praticado de forma errada você pode perder massa muscular, o que não é bom, além de acumular gordura. É isso mesmo! Você “se mata” na esteira, bicicleta, elíptico ou qualquer outro a fim de exterminar as terríveis gordurinhas e no final a única coisa que consegue é acumular mais gordura. 

Isso acontece porque o exercício em excesso aumenta a produção de cortisol, hormônio catabólico que reduz os níveis de testosterona, colocando sua massa muscular em risco, além de deixar o metabolismo mais lento, provocando o acúmulo de gordura. Simplesmente, seu corpo irá degradar (quebrar) sua massa muscular para usar como fonte de energia, poupando sua gordura. É triste, mas é verdade.

Sendo assim, se o objetivo é a queima de gordura faça o aeróbico depois da musculação, com duração de 20 a 30 minutos, não mais que isso. Na musculação, o corpo usa principalmente carboidrato como fonte de energia, que estará em níveis baixos depois do treino. Dessa maneira, ao iniciar o exercício aeróbico, irá metabolizar (queimar) gordura mais rapidamente, sem passar primeiro pelo processo de usar glicogênio (carboidrato estocado nos músculos e fígado) como substrato energético. As reservas de glicogênio devem estar baixas para começar a lipólise (queima de gordura).

 

E se eu fizer o aeróbico antes da musculação?

 

Nesse caso, você perderá essa vantagem, gastará suas reservas de energia (glicogênio) e seu rendimento na musculação irá diminuir.

Em horário diferente da musculação ou em dias que não treina com pesos, o aeróbico pode ser feito com maior duração. Para quem quer ganhar massa muscular e adora fazer exercício aeróbico, a recomendação é diminuir esse tipo de treino ou se for o caso, até abandoná-lo da sua rotina, pelo menos por um período. Não é que seja impossível ganhar músculos ao praticar exercício aeróbico, mas ele naturalmente irá acarretar um gasto energético, que deverá ser reposto para se conseguir hipertrofia, fora as calorias a mais que você precisa ingerir para os músculos crescerem.

Outro ponto de grande importância é a dieta. Não adianta treinar de um jeito ou de outro se não tiver um suporte nutricional de acordo com o seu treino e seu objetivo. Uma boa suplementação ajuda bastante, especialmente para preservar sua massa muscular e fazer seu corpo usar mais gordura como substrato energético.  

Invista sempre em informação, procure um profissional para te ajudar e aos poucos você alcançará seus objetivos.

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

24 abr

Obtenha mais resultados nos TREINOS de PERNAS

pernas_agachamento

Olá a todos, ou precisamente neste artigo a todas! Hoje estou aqui para comentar o aspecto de treinos para os membros inferiores. Padrão nos objetivos das mulheres, mas com muitos erros em treinos. É muito comum eu estar treinando na academia e observar movimentos totalmente sem fundamento com execuções incorretas, seja pela falta de percepção corporal ou pelo excesso de sobrecarga.

Falo mais uma vez: no objetivo de hipertrofia escolha um peso que seja desafiador para você no seu limite de capacidade e não, com um peso que comprometa a boa execução do movimento. Quando você sentir que está próximo de atingir a falha total (que é o objetivo), supere sua meta com um parceiro de treino ou pela sua própria força de vontade, desde que você já tenha uma base do peso a ser manuseado para atingir esse estágio, na repetição determinada. Embora músculo não saiba contar, a escolha correta do peso pode ser um parâmetro de segurança para você aumentar progressivamente a carga nos exercícios.

 

Algumas dicas básicas que precedem o treinamento:

  • alimentar-se no máximo duas horas antes do treinamento, escolhendo fontes de carboidratos de baixo a moderado índice glicêmico como batata doce ou espaguete integral;
  • consumir algumas cápsulas de BCAA’s, pois irá reduzir a fadiga central (efeito esse através do triptofano que é precursor de um neurotransmissor chamado serotonina), que deixa seu corpo letárgico antes da atividade;
  • realizar cinco minutos de aquecimento sistêmico – dez minutos de bike, esteira ou transport;
  • alongar membros inferiores.

 

SUGESTÃO DE TREINAMENTO

 

EXTENSÃO DO QUADRIL NO BANCO: fique em quatro ou seis apoios no banco, uma das pernas nele e a outra estendida no chão. COM O PESO LIMITE inspire, flexione o quadril dessa perna o máximo que puder, mantenha pelo menos 3 segundos na posição e VOLTE LENTAMENTE A POSIÇÃO ORIGINAL.

Séries: 3 X 12;
Repetições: 15 repetições máximas.

 

AGACHAMENTO PLENO SMITH: se tiver patologias de coluna vertebral não realize esse movimento. Entre na barra com os joelhos posicionados um pouco a frente dela, OBTENHA A POSTURA CORRETA NA EXECUÇÃO (mantenha os peitorais à frente com o quadril EFETIVAMENTE ENCAIXADO, MANTENDO. INSPIRAR E AGACHAR ALÉM DOS 90 GRAUS.

Séries: 3 X 6;
Repetições: 10 repetições máximas.

OBS: A ESCOLHA DO PESO É FUNDAMENTAL PARA EVITAR LESÕES DE TECIDO MOLE. Expire quando subir. NÃO ESTENDA COMPLETAMENTE A ARTICULAÇÃO DO JOELHO. QUANDO ESTIVER QUASE PARA ESTENDÊ-LOS REALIZAR NOVAMENTE O AGACHAMENTO DE FORMA LENTA. VOCÊ VAI SENTIR ARDER E PEGAR TODA A REGIÃO DO GRANDE GLÚTEO E O QUADRÍCEPS.

NOTA: PEÇA PARA SEU INSTRUTOR AJUDÁ-LA DURANTE A EXECUÇÃO E DE PREFERÊNCIA COLOQUE UM CINTO PARA MELHOR ESTABILIZAR SUA COLUNA VERTEBRAL.

 

PASSO DE GANSO: segure em cada mão um halteres e, mantendo boa postura e coluna reta, projete um dos pés bem à frente, inspirando, expirando quando estender. Retorne a posição original e faça com o outro joelho.

Séries: 3 X 8;
Repetições: 12 repetições máximas.

 

MESA FLEXORA: posicione o tendão de Aquiles no apoio para os pés. NÃO ELEVE SUAS NÁDEGAS QUANDO FLEXIONAR OS JOELHOS. ISSO PODE PROVOCAR CONTRATURAS NA MUSCULATURA LOMBAR. Flexione os joelhos um pouco além de 90 graus, segure por 2\’ e retorne a posição original.

Séries: 4 X 8;
Repetições: 12 repetições máximas.

 

PRONTO!! Se você fez desta forma estará ao fim do treinamento suada, cansada, cheia de ácido láctico e cortisol…rsrsrs..

Caminhe cinco minutos na esteira BEM DEVAGAR. Isso vai ajudar nos processos de remoção de ácido láctico e amônia, acelerando sua recuperação.

Mas não se preocupe. Uma boa refeição pós treino como carboidratos de alto índice glicêmico como dextrose e uma whey protein hidrolisada de boa qualidade, serão ótimas para recuperar o glicogênio e dar início a tão esperadas síntese proteica.

É isso aí meninas, dúvidas sabem onde me encontrar. Beijos a todas e treinem firme, com muita determinação.

 

FORÇA E HONRA!!!

 

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

22 abr

10 Dicas para quem busca Hipertrofia Muscular (crescer, ficar monstro)!!!

dicas para quem busca hipertrofiaOlá meus queridos e queridas escrevi uma cartilha básica para os iniciantes quem busca hipertrofia, para aqueles que desejam um padrão de físico diferenciado, sigam à risca e verão mudanças em breve!

1. Você é de baladas? Esqueça elas e vá dormir cedo! O sono é um fator muito importante para o anabolismo;

2. Você gosta de bebidas alcoólicas? Esqueça isso, o álcool além de detonar com sua saúde compromete o crescimento dos seus músculos, então bebida e musculação jamais combinaram!

3. Você fuma ou usa drogas recreativas tipo doce, bala etc.? Esqueça isso também! Todos sabem que o cigarro acaba com desempenho da pessoa que treina pois afeta direto o trato respiratório, em outras palavras ‘ferra com seu pulmão’… Quem respira mal rende menos no treino, além dos milhares problemas que o tabaco trás para saúde que nem preciso mencionar aqui, drogas de festa também comprometem seu rendimento nos treinos esqueça elas!

4. Você se alimenta 2 vezes por dia e ainda de forma errada, sem regras para horários? Esqueça isso e comece se regrar sua alimentação, comer de 3 em 3 horas alimentos construtivos, Ex : peito de frango, filé de peixe, carnes magras, legumes, verduras, frutas, cereais etc… E se possível pese o que você come, ou melhor ‘vá um nutricionista para que ele te oriente corretamente’.

5. Não tem tempo para fazer suas refeições diárias, complemente ela com suplementos tais como shakes proteicos, bcaas, aminoácidos, carboidratos em pó e vitaminas e minerais. Ou melhor ‘vá um nutricionista para que ele te oriente corretamente’ (2)!

6. Vá para academia para exclusivamente treinar, converse depois em um ambiente propicio para isso… De o máximo de si no dia e treino como se fosse o último dia de sua existência!

7. Treine intenso sempre, peso demais com movimentos imperfeitos não servem para nada. Além de você ter uma lesão e ficar sem treinar depois, menos carga com movimentos lentos e completos até a falha te darão os músculos que tanto deseja! Treine seu Corpo não seu EGO.

8. Esqueça o seu celular no armário, essa é a pior praga que existe na gym.Toma tempo de treino, pessoas perdem a noção de intervalo entre as series e dormem nos aparelhos, zap zap só depois do treino, face e insta também. Treino é treino!

9. Quer ter um shape de competidor? Sem hormônios sem chance… Ninguém entra para o bodybuilder tomando apenas whey e bcaa, mas dá para ter um shape legal natural, se for competir e querer o padrão monstro tem que partir para os recursos ergogênicos, caso for fazer isso procure um médico faça uma bateria de exames e espere o aval profissional para isso, esse é o caminho mais sensato, mesmo assim não é isento de colaterais.

10. Descanse seus músculos! Descansar o músculo treinado por 48 hrs é o mínimo que pode fazer para chegar a um bom anabolismo, mesmo hormonizado descanse, não fique por horas na academia treinando, pois você vai catabolizar.. Sim treino é um processo catabólico, saiba ficar o tempo mínimo na gym treinando e corra para sua casa fazer seu shake e sua refeição sólida pós treino!!

 

Treinem intenso sempre!
Tenha a mente e corpo em foco que a hipertrofia virá!

 

22 abr

Lasanha de Frango Light

Lasanha de Frango LightEssa é uma receita bacana para se fazer quando bate aquela vontade de comer uma massa mas ao mesmo tempo você não quer pisar o pé na jaca! Para ajudar a massa pode ser integral ou verde que geralmente é de espinafre. Confira a receita, faça e comente no post como ficou!

 

INGREDIENTES

  • 1kg peito de frango;
  • Alho picado a gosto;
  • Cebola picada a gosto;
  • Sal e pimenta do reino a gosto (quanto menos sal melhor);
  • Tomate picado a gosto;
  • 3 colheres de sopa de extrato de tomate;
  • 2 colheres de sopa de margarina light;
  • 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo peneirada;
  • 2 xícaras de leite desnatado;
  • 350g peito de peru defumado bem picado;
  • 200g de queijo (mussarela);
  • Brócolis a gosto (bem picado);
  • 1 caixinha de creme de leite light;
  • Massa para Lasanha Pré-Cozida (pode ser utilizada a Verde ou a Integral);

 

PREPARO RECHEIO FRANGO

  • Tempere o peito de frango com o limão e os temperos;
  • Coloque para cozinhar com o sache de tempero na panela de pressão;
  • Após cozido, desfiar o frango;
  • Doure o alho, a cebola e os tomares picados;
  • Coloque o frango desfiado e mexa bem;
  • Adicione as colheres de extrato de tomate (adicione mais se necessário);
  • Tempere com sal e pimenta a gosto (quanto menos sal melhor);
  • Não deixe muito tempo no fogo, pois o frango já está cozido;
  • Não adicione água, pois o recheio de frango deve estar seco para acompanhar o molho branco.

 

PREPARO  MOLHO BRANCO

  • Derreta a margarina em uma panela;
  • Adicione a farinha e o leite (para não empelotar, você pode dissolver a farinha no leite antes);
  • Adicione o queijo e o brócolis cortado em pedaços bem pequenos;
  • Tempere com sal e pimenta (quanto menos sal melhor);
  • Depois de fervido, adicione o creme de leite e tire imediatamente do forno.

 

MODO DE PREPARO

  • No preparo foi utilizada a Massa para Lasanha Pré-Cozida PETYBON (pode ser utilizada a Verde ou a Integral);
  • Numa travessa refratária a primeira camada deve ser do molho branco para que a massa não resseque;
  • Em seguida uma camada do peito de peru/frango, queijo e a massa;
  • Molho, frango, queijo e massa;
  • A última camada deve ser molho branco;
  • Capricha no queijo ralado;
  • Leve ao forno com a temperatura média de (200°) por volta de 30 a 45 minutos.

 

Sirva a Lasanha, e saboreie a vontade!

 

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

21 abr

Ative sua motivação ao treino, para nunca mais parar!

motivação_ao_treino

Existe uma falácia reiteradamente proferida de que “o ano só começa depois do Carnaval”. Se você se dispôs a enfrentar o desafio de entrar em forma, de emagrecer, de ficar “sarado”… A hora é agora! Não importa se está calor ou frio, ritmo pesado ou normal de trabalho, as desculpas são tantas, que você sempre dá um jeito de escapar. Esqueça as desculpas para adiar a matrícula na academia ou para faltar a aula de ginástica!

Primeiramente, comprometa-se! Se você costuma fugir desse compromisso, que tal fazer um plano trimestral ou semestral na academia ou então contratar um personal trainer para orientá-lo nos exercícios? O fato de você perder dinheiro se faltar nos treinos pode ser motivador e estimulá-lo a não desistir.

Veja isso como uma prioridade. Provavelmente, você não perderia uma consulta com seu médico, dentista ou uma ida agendada a manicure/barbeiro. Assim como esses compromissos, faça dos exercícios físicos algo que você não pode faltar.

Vença o cansaço, a preguiça, as desculpas… E vá para a academia! Escolha uma academia que fique perto de casa, do trabalho, ou ainda no caminho entre os dois. Chegando à academia, você acabará fazendo alguma coisa, mesmo que não cumpra totalmente a planilha de treino. O que importa é não faltar. Assim, você acaba se acostumando a frequentar a academia.

A cena mais comum é que depois de um longo dia de trabalho, as pessoas desistam de praticar exercícios físicos. Muitas acabam ficando até mais tarde no escritório e quando chegam em casa, não resistem ao conforto do sofá. Frequente a academia na parte da manhã, antes de ir para o trabalho. Programe o despertador, prepare sua bagagem de academia à noite antes de dormir, deixe o look fitness separado e saia da cama sem pensar.

Considere os gastos. Pense em todo o investimento que você está tendo para entrar em forma. Você gastou tempo com consultas, paga a mensalidade da academia todo o mês, acabou de comprar roupas novas, tênis, mp3, luvas, squeeze, etc. Quando pensar em ficar na cama dormindo, no sofá vendo televisão ou conectado, pense em todos esses gastos.

Descubra uma atividade que você goste de fazer. Assim vai ser mais fácil não desistir. Diversas academias oferecem aulas de vôlei ou futebol, lutas marciais, grupos de corrida, ioga, natação, hidroginástica, entre outras modalidades. Se você tem dificuldade em saber o que quer, faça uma aula experimental nas modalidades que mais curte. Não tem como errar!

Arrume uma companhia. Esse é o melhor jeito de tornar a malhação mais divertida e também mais eficiente. Um estudo americano publicado no Annals of Behavioral Medicine analisou o desempenho de mulheres que pedalaram sozinhas, em grupo e com um parceiro virtual e revelou que os dois últimos grupos aguentavam até o dobro do tempo das malhadoras solitárias. Combinem que uma tem que animar a outra, para que vocês não faltem às aulas.

Faça disso uma competição, com castigos e recompensas. Se você e sua companhia de academia, ainda estão em dúvidas se vale mesmo à pena acordar cedo todos os dias para ir à academia, invente desafios. Seja entre você e seu amigo, ou só para você mesmo! Por exemplo: caso você falte um dia, terá que completar 30 flexões. Quando você não faltar durante um mês completo, se dê um presente. Podem ser uma massagem, um podólogo, flores, etc. Use a criatividade!

Crie metas realistas. Você quer eliminar um pouco de peso ou ficar com as pernas mais torneadas? O exercício físico não vai resolver o seu problema de uma hora para outra. São necessários pelo menos três meses para notar algum resultado no corpo. Não desista antes disso!

Vá devagar. A maioria das pessoas que começa a praticar algum exercício físico quer tirar o atraso logo na primeira semana. Desse jeito, você vai acabar é se lesionando e morta de cansaço! Por isso, menos. Inicialmente, se você se exercitar três vezes por semana, por uma hora, já está ótimo. A partir do segundo mês, vá aumentando o tempo e os dias da semana.

Cultive a endorfina. Faça um diário de treino. Após voltar da academia, escreva como foi o seu treino, o que você treinou, como você se sentiu treinando e como você se sente após o treino. Então, toda a noite antes de dormir, leia as coisas que escreveu e lembre-se de como é boa a sensação da endorfina e de “dever cumprido”.

Acompanhe os resultados. Se você estiver se exercitando com frequência, combine com o professor de fazer uma avaliação a cada dois/três meses. Esse é o melhor jeito de saber se suas medidas diminuíram, se sua porcentagem de gordura corporal caiu, se sua flexibilidade melhorou. Ver que o esforço está dando certo é um incentivo para continuar.

Não desista! O corpo humano precisa de um período para se adaptar aos exercícios físicos. Antes de três meses, o treino é bastante cansativo, mas depois desse tempo o corpo e a mente já se adaptaram ao esforço e a atividade física começa a ser mais prazerosa.

Os especialistas afirmam que demora seis meses, em média, para que a gente consiga encaixar alguma nova atividade ao nosso dia a dia. Por isso, força! Não se culpe se, de vez em quando, você tiver que faltar por causa de um compromisso.

  

O importante é você retomar a atividade logo depois e não desistir!

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

21 abr

LEG PRESS – “Dúvidas e mais dúvidas”…

leg_press_treino

O que tenho visto pelas salas de musculação me assusta às vezes. Especialmente ao ver o que muitos professores fazem com seus clientes nos equipamentos de LEG PRESS. Incansavelmente tenho repetido que: “NÃO EXISTE EXERCÍCIO CONTRAINDICADO E SIM PESSOAS CONTRAINDICADAS”! Mas, ao que parece esse conceito aparentemente simples é mais complexo do que imaginava.

A todo o momento vemos e lemos sobre as variações de posicionamento dos pés e afastamento das pernas para enfatizar um pouco mais esse ou aquele músculo ou músculos entre os envolvidos DIRETAMENTE no exercício em questão (não vamos entrar no mérito dos estabilizadores e neutralizadores aqui).

Sendo eles:

  • Na extensão do quadril – Glúteo Máximo, Isquiosurais (Bíceps Femoral, Semitendinoso e Semimembranoso) e porção extensora do Adutor Magno;
  • Na extensão dos joelhos – Quadríceps (Vastos Medial, Intermédio, Lateral e com fraca ação do Reto Femoral);
  • Na flexão plantar – Sóleo, Gastrocnêmios Medial e Lateral e entre os músculos auxiliares devemos ressaltar o Tibial Posterior por sua ação secundária rotadora externa da Tíbia fundamental na estabilização da posição desta.

Vamos por parte! É certo que devemos buscar sempre a máxima amplitude de movimento, mas desde que absolutamente NADA seja agente limitante. Quantas vezes já repeti que o primeiro a ser feito em qualquer caso é corrigir as deficiências de Flexibilidade? Essa é primeira causa de padrões de movimento alterados! Em se tratando do Leg Press (e não importa o tipo de máquina) é fundamental melhorar a mobilidade das articulações dos quadris e tornozelos, ou os joelhos e a coluna vão sofrer com as consequências. Obviamente não podemos esquecer dos encurtamentos e morfologias ósseas que afetarão diretamente o alinhamento das patelas.

Primeiro vamos ver a POSIÇÃO BÁSICA DE EXECUÇÃO para melhor entendermos as variações:

  • Ao se sentar ao leg press, preste atenção em preservar o posicionamento em NEUTRO DA PELVE, nunca em retroversão (apagando a curvatura lombar fisiológica) e tão pouco acentuando a mesma em anteroversão;
  • Mantenha o Transverso do Abdômen contraído durante toda a série;
  • As demais curvaturas da coluna preservadas da mesma maneira e ombros apoiados no encosto;
  • Os pés a uma altura de tal modo que com os joelhos estendidos (JAMAIS ENCAIXADOS) se consiga manter um ângulo de 90 graus entre quadris e coxas;
  • Os pés ligeiramente afastados com os calcanhares na seguindo a linha axilar;
  • Um detalhe de MÁXIMA IMPORTÂNCIA é o grau de rotação externa dos pés.. Cada indivíduo nasce com um certo ângulo de rotação do colo do fêmur, podendo este se apresentar em retro, neutro ou anteversão, assim sendo cabe ao professor observar o quanto cada indivíduo deverá angular a ponta dos pés para fora de maneira que a LINHA MECÂNICA DO MOVIMENTO SEJA MANTIDA, onde na fase negativa as coxas se fletem sobre as tíbias e estas sobre os pés e fazendo o mesmo caminho de volta na fase positiva. Qualquer alteração dessa linha mecânica gerará estresses sobre determinados tecidos moles, como ligamentos colaterais, cápsula articular, tendões bem como podendo afetar o alinhamento da patela desencadeando uma série de tendinites e/ou processos de desgaste articular. Essa posição básica fornece um estímulo relativamente equilibrado entre os grupos musculares já citados, mas repetindo, uma maior amplitude sempre fará com que os glúteos sejam mais solicitados do que numa amplitude limitada.

 

LEG PRESS – PROBLEMAS NAS VARIAÇÕES

 

1. Pernas mais elevadas na plataforma na tentativa de enfatizar um pouco mais os glúteos (figura 01): O ERRO mais comum de se observar é a RETROVERSÃO DA PELVE (figura 04), por encurtamento dos ISQUIOSURAIS apagando por completo a curvatura lombar chegando a levantar os glúteos do assento. Isso impõe uma carga de stress exagerada sobre as estruturas lombares podendo levar ao herniamento discal! MANTENHA A PELVE EM NEUTRO como a (figura 05);

2. Pés mais abaixo na plataforma na tentativa de enfatizar mais os Quadríceps (figura 02): O problema aqui é o vetor de força incidente sobre o tendão patelar que pode provocar uma tendinite infra ou suprapatelar. Ainda encontramos uma grande força de cisalhamento (força de corte transversal sobre os joelhos) induzindo ao chamado “movimento de gaveta” impondo um alto nível de stress sobre o Ligamento Cruzado. Indivíduos muito bem treinados são capazes de tolerar essas forças sem grandes prejuízos aos joelhos, assim cuidado com os INICIANTES!

3. Pés mais afastados na tentativa de enfatizar os adutores (figura 03): Lembrando, a linha mecânica do movimento deve ser coxas sobre tíbias e tíbias sobre os pés tanto na negativa quanto positiva. Assim sendo, o grande problema é exatamente no que foi dito sobre a rotação para fora dos pés. Uma rotação exagerada colocará o tornozelo em pronação durante a execução produzindo uma força de rotação interna da Tíbia impondo grande carga de stress sobre o ligamento Colateral Medial, Menisco Medial e Pata de Ganso também. No caso de uma rotação insuficiente, a Tíbia tenderá a manter-se em rotação externa gerando grande stress sobre o ligamento Colateral Lateral, Menisco Lateral e tração lateral sobre a patela por ação do Trato Iliotibial.

_posição_pés_leg_press_

leg_press_posição_

 

OBSERVAÇÃO: Um problema comum a QUALQUER VARIAÇÃO é a falta de flexibilidade da articulação dos tornozelos. É fácil observar isso! Basta olhar para a negativa do movimento e perceberá o indivíduo tender a levantar os calcanhares da plataforma impondo novamente grande stress sobre os tendões da patela! O grande vilão nessa hora é o músculo Sóleo, alongue-o sempre!

 

PORTANTO PROFESSORES, LEMBREM-SE: “SABENDO USAR NÃO VAI FALTAR”

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

20 abr

Conheça algumas Dicas para você Definir seu Abdômen!

dicas-de-como-definir-abdomenTer um abdome (ou abdômen) definido e com os “gominhos” aparentes é o sonho da maioria dos homens e mulheres. E se esse também é seu desejo, saiba que não é uma tarefa simples, porém não impossível. Para isso é necessário persistência, força de vontade e determinação.

Os músculos abdominais também são chamados de músculos posturais, que auxiliam na correta postura do tronco, da coluna vertebral e do quadril. Funcionam aliviando e estabilizando a coluna e o tronco durante várias atividades, dando maior agilidade para os membros. O fortalecimento destes músculos tem um importante papel na prevenção de vários tipos de lesões, protege órgãos vitais e auxilia o processo respiratório.

São exigidos na prática de todos os esportes, com mais ou menos intensidade. No futebol são utilizados em quase todos os movimentos, como contração na hora do chute, rotação na execução dos dribles e estabilização ao cabecear. Os lutadores necessitam de boa força nos músculos abdominais, tanto para conferir maior força aos seus golpes como para amortecer os golpes do adversário.

E na hora de conquistar a tão sonhada definição? Fazer abdominais todos os dias? Executar muitas repetições? Ou comprar aqueles aparelhos que prometem perder vários centímetros de cintura em poucos dias, com modelos de abdômen sarado sorrindo e dizendo que foi a melhor coisa da vida deles adquirir tal produto?

Esses aparelhos podem até ajudar a estimular a musculatura abdominal, mas nem de longe vão cumprir o que prometem. Sem essa de “apenas 5 minutos por dia e em 30 dias terá o abdômen dos seus sonhos”.

Os músculos abdominais devem ser treinados da mesma forma que os demais, com a mesma intensidade. Treinar todos os dias não vai adiantar nada, já que também precisam de descanso, como qualquer músculo. Por acaso você treina seus bíceps todos os dias com a intenção de defini-los? Treine seus abdominais no MÁXIMO 3 vezes por semana e com pelo menos 24 horas de descanso. E nada de fazer séries intermináveis. Exercícios abdominais NÃO queimam gordura localizada. É isso mesmo, os exercícios abdominais fortalecem essa musculatura, mas não vão tirar a camada de gordura dessa região.

Fazer 5000 abdominais terá um efeito parecido com qualquer exercício aeróbico, queimando gordura corporal. Mas essa gordura será do corpo todo, não somente do seu abdômen. Por isso é melhor fazer menos (e bem menos) abdominais e adicionar exercícios aeróbicos ao seu treino, que além de serem bem menos sacrificantes, vão te poupar de possíveis lesões na coluna por excesso de treinamento.

Outra recomendação de grande importância é o controle alimentar. Se seu abdômen não está “trincado” é porque tem uma capa de gordura o impedindo de aparecer. Ah, de novo aquele papo de “treino e alimentação balanceada”? Pois é isso mesmo, você precisa baixar seu percentual de gordura se quer tem um abdômen definido, e sem uma dieta isso não vai acontecer. Não adianta se “matar” na academia e depois comer o que quiser em casa. Precisa ter disciplina com a alimentação, não somente nos dias de treino, mas também nos dias de descanso.

Procure um educador físico para auxiliar no treinamento correto e um profissional de nutrição para elaborar uma dieta de acordo com sua individualidade, siga corretamente as orientações e obtenha uma barriga sarada. Afinal, queremos uma barriga “tanquinho” e não uma barriga “tanque de guerra”.

 

Bons Treinos de Abdômen e até a próxima!

 

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

20 abr

Entenda porque comer de 3 em 3 horas proporciona tantos Benefícios aos Marombas!

por que comer de 3 em 3 horasBem, se seu objetivo é construção muscular ou queima de gorduras você tem que saber que comer de 3 em 3 horas é algo de muita importância para quem treina com pesos em busca dos objetivos citados acima.

Tanto a queima de gorduras e o ganho de massa muscular magra depende de uma dieta regrada feita a base alimentos construtivos, e para que o processo seja efetivo a pessoa tem que se regrar quanto a comer em horários certos e saber distribuir bem os alimentos nesses horários.

Pois não adianta treinar feito um dinossauro e comer errado e esquecer de respeitar os horários das suas refeições, pouco adiantará treinar pesado, intenso se as refeições não forem feitas nos horários certos e os alimentos consumidos sejam alimentos construtivos.

 

Benefícios em comer de 3 em 3 horas!

 

Bem,  vou fazer um breve resumo das vantagens e creio que a partir dessa leitura você vai começar a ser pontual e respeitar os horários de se alimentar. Vamos lá então!

Comer de 3 em 3 horas ACELERA SEU METABOLISMO fator importante para quem quer mandar embora as gorduras indesejadas do corpo e ter músculos mais aparentes, definidos e bem modelados.

Comendo de 3 em 3 horas você evita ter ATAQUES DE FOME e de sair comendo besteiras em horários errados, pois já sabe comeu porcarias fora dos horários vai engordar!

Outra vantagem de comer de 3 em 3 horas é que você mantem seu corpo com uma CARGA ENERGÉTICA boa e sendo assim está sempre com disposição seja para treinar, trabalhar ou fazer outras atividades do seu dia a dia.

Comer de 3 em 3 horas evita o CATABOLISMO (destruição dos músculos da massa magra), esse é o ponto para você que treina com pesos para construção de um bom físico deve ficar atento, deixando de comer nos horários e nas quantidades certas você jamais construirá um shape bonito, forte e definido.

Outro ponto positivo de comer de 3 em 3 horas é que você regula sua insulina, e todos sabemos como é de suma importância a insulina no processo de construção muscular.

Agora você sabe a real importância em comer de 3 em 3 horas, a DIETA e comer na hora certa é o ponto mais importante da construção muscular, tão quão importante como o seu treino… por isso a frase: Pule um treino e jamais uma refeição deve ser levada à risca!!!

Aprenda a comer na hora certa, nas quantidades certas que você verá grandes mudanças no seu físico, procure um profissional habilitado da área nutricional para te ensinar o que comer e regular seus horários e a quantidade de alimentos que você deve ingerir, fazendo assim tenho certeza que seu treino terá uma resposta bem mais positiva em questão a ganho de força, massa muscular e queima de gorduras.

Bom creio que de forma simples e em uma linguagem formal tenha ajudado a muitos sobre a duvida de que pra que comer de 3 em 3 horas, agora é só mudar seus hábitos alimentares, treinar mais intenso se suplementar, descansar e ver seu shape mudar da água para o vinho!

Grande abraço e até o próximo post!

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

20 abr

A atividade física no combate à depressão

atividade-fisica-no-combate-a-depressao

Depressão, o mal do século. Já ouviu ou leu esta frase antes? Provavelmente sim. Depressão é um assunto bastante comentado na mídia e em bate-papo entre as pessoas. Diz-se que ela é uma doença e que alguns de seus sintomas são: humor deprimido a maior parte do tempo, perda de interesse por atividades antes prazerosas, perda ou aumento de peso, fadiga, baixa-autoestima, sentimentos de inadequação, etc. Conforme se diz na rua: o depressivo perde o interesse pela vida, se isola em casa, perde a vontade até de tomar banho, tem vontade de sumir, entre outros. No entanto, saiba que para o diagnóstico de depressão, segundo critérios formais usados por médicos e psicólogos, é necessário uma quantidade específica de sintomas e, além disso, que eles façam parte da vida da pessoa por um tempo determinado também. Isto é, ficar triste uma vez ou outra na vida não significa que você é doente. Para quem recebe o diagnóstico de depressão, existe o tratamento medicamentoso e o psicoterapêutico, um ou outro, ou ambos juntos dependendo do caso. Vários estudos, contudo, têm apresentado a atividade física como mais uma maneira eficaz de lutar contra esse problema. Vamos entender um pouco mais sobre depressão e, assim, ficará fácil entender como o exercício físico age sobre ela.

Primeiramente, vale dizer que nós, Psicólogos Analistas do Comportamento, não entendemos a depressão como uma doença que assombra o ser humano. Quando falamos em “mal do século” parece que a sombra, o castigo fantasmagórico da peste negra medieval paira sobre nós, mas não estamos mais na idade média para pensar dessa maneira. Que esperança esse tipo de ideia dá para as pessoas? Nenhuma. É essa forma de encarar as coisas que pode fazer com que as mudanças necessárias para evitá-las não ocorram. O ser humano tem o dom da superação. Nossa história é prova disso. Nós compreendemos a depressão como um rótulo que se dá para um conjunto de comportamentos e que esse rótulo padronizado funciona para facilitar um tratamento também formatado. Como não concordamos com isso, por razões científicas e clínicas, tomamos outro caminho.

Os “sintomas” da depressão são comportamentos, como quaisquer outros. Esses comportamentos ocorrem e são mantidos por alguma razão. Eles têm uma função na vida das pessoas. Pensem comigo: uma pessoa é depressiva por que é sempre triste, ou ela é sempre triste por que é depressiva? Nem uma e nem outra coisa. Como dizia o psicólogo norte-americano Skinner, as pessoas ficam tristes porque algo de ruim acontece com elas. A tristeza não é apenas coisa da cabeça. E quando isso ocorre elas agem: uns se levantam, ou seguem adiante, outros se recolhem. A atividade física, no meu consultório, é “receita” comum como complemento ao tratamento psicoterapêutico. Por que? Porque ela é, simplesmente, a oferta de um mundo diferente. É um contexto positivo para as pessoas e suas buscas, para que elas exercitem novos comportamentos e alterem de modo salutar aquilo que julgam necessário mudar em suas vidas. Prático assim.

Ficar em casa chorando é o mesmo que não estar na rua sorrindo, então uma hidroginástica junto com um grupo animado pode proporcionar alegria, novas amizades, sensações físicas de bem-estar, alterar as perspectivas em relação aos problemas da vida. Comer, engordar e se achar menos atraente que os outros, ou não comer e ficar muito magro significa a mesma coisa que não estar em forma e radiante, por isso, uma caminhada, correr, malhar é também uma maneira de não ter mais um motivo para sofrer.

Você pode ler os outros artigos que publiquei e entender ainda mais os benefícios psicológicos da atividade física para todos nós. O exercício também produz uma série de reações fisiológicas positivas que afetarão o cérebro combatendo a depressão. Mas, aqui, o que mais frisamos é como o exercício físico é exatamente o oposto dos sintomas da depressão. Estar deprimido é, simbolicamente, diminuir, se retrair. O “esporte” é, da mesma forma, superar, crescer, se expandir.

A vida social do deprimido entra em processo de quase extinção, uma vez que ou ele se isola, ou acaba se utilizando do encontro com os colegas para desabafar, falar de suas tristezas e dores. Muitas pessoas se afastam de gente que ESTÁ assim, por não saber como ajudar. Por isso é muito importante o papel do psicólogo esportivo no trabalho em conjunto com profissionais da Educação Física e do Esporte; e pela mesma razão o trabalho destes profissionais é tão importante para o psicólogo: saber identificar as necessidades das pessoas; as que precisam de um pouco mais de incentivo, ou um pouco menos ou mais de exigência, de um papo leve e um ambiente alto astral. Esse é o diferencial de um profissional em qualquer área. Isso é uma característica de um líder. Ao mesmo tempo em que, no consultório, o psicólogo comportamental ajuda a pessoa a sair de casa e se colocar diante das situações, ele também precisa que essas situações sejam relativamente favoráveis, entendem onde quero chegar?

Durante o treino não há muito espaço para lamentar, é preciso se concentrar na bola que vem chegando e na “tacada” certa. É mais difícil pensar em coisas ruins da vida externa quando precisamos contar quantas vezes estamos subindo e descendo uma barra com pesos, dando braçadas numa piscina, ou quando precisamos defender um golpe no tatame. Na academia que frequento toca música animada, geralmente tem pessoas sorrindo, os professores são gentis e em várias paredes está escrito: “LUGAR DE GENTE FELIZ”.

Não afunde nas sombras das lembranças, não ajoelhe diante do caos, não tenha esperança em encontrar o desespero. Lute!!! Saia da cama. “Mas, Maurício, e se eu sair para beber?” Bom, o que a bebida faz com nossa cabeça? Relaxa nosso nível de consciência, entre outras coisas. O que isso tem de diferente de ficar deitado, dormindo por horas? Nada. Você obterá um alívio momentâneo e correrá o risco de ficar pior. Não se renda. Você pode ficar muito maior que seus problemas, pois tenho certeza que, no fundo, você já É assim. Além de toda alegria e autoestima, o exercício físico pode nos proporcionar saúde e beleza. Será que vale a pena?

 

A depressão é o mal do século…

…portanto EXERCITE-SE!!!